Olhar Agro & Negócios

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Notícias / Política

Medeiros aponta que moratória da soja prejudica o desenvolvimento e pede ajuda da oposição

Da Redação - José Lucas Salvani

02 Jul 2019 - 09:22

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Medeiros aponta que moratória da soja prejudica o desenvolvimento e pede ajuda da oposição
O deputado federal José Medeiros (PODE) apontou que a moratória da soja no Cerrado brasileiro prejudica o estado de Mato Grosso e o Brasil no mercado internacional, durante a tribuna da Câmara Federal. Ele também pediu ajuda ao Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) para “defender a soberania nacional”.

Leia mais:
Sefaz simplifica procedimento para abertura de empresa e inscrição estadual agora é imediata

"Em nome do Brasil, o PT e o PSOL deveriam defender a soberania nacional, mas no afã de querer arrebentar com o governo eles acompanham o discurso da França, Alemanha e tantos outros países que na verdade só querem que o Brasil deixe de ser competitivo e  maior produtor de grãos do mundo. Em Mato Grosso, entidades com o Aprosoja e Famato estão lutando para manter a soberania brasileira ao se posicionarem contrárias a moratória da soja no Cerrado", frisa José Medeiros.

Segundo Medeiros, a moratória, que propõe não financiar ou comercializar soja produzida no Cerrado, não passa de uma ação para prejudicar Mato Grosso e o Brasil, ao contrário de promover uma preservação do meio ambiente. “Eles estão dando milhões de dólares a tradings para que elas não comprem soja produzida no Cerrado brasileiro, em propriedades que estão legalizadas e que não cometem nenhuma irregularidade. Isso é um atentado a soberania nacional", afirma o parlamentar.

Medeiros aponta que o país é o mais preserva o planeta, com 80% das florestas e áreas de transição preservadas. O Brasil também tem 67% da vegetação preservada, além de promover a proteção de encostas e mata ciliar.

Atualmente, há uma moratória em vigor para o bioma amazônico e a ideia em discussão é criar um segundo pacto referente ao Cerrado. A Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) também já se posicionou contrária.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • fabio
    03 Jul 2019 às 21:05

    Muito interessante estas propostas , para quem não tem condições de concorrer com o Brasil, em produção, qualidade mercadorias, terras em abundâncias, sistemas financeiros falidos, politicos corruptos e que vendem sua ideologia, por miseros REAIS, e apoiam ibama e orgãos ambientais que não entendem nada de meio ambiente, mas DE propina s~qao especialistas, tanto é verdade o que menciono aqui é que a cada treis meses são presos varios funcionarios de orgãos ambientais que facilitam projetos e carimbos, SÒ NO BRASIL MESMO.

  • Pedro Mota
    02 Jul 2019 às 19:55

    Parabéns Deputado pela sua defesa, pois estamos precisando de políticos que têm coragem de encarar esse grupo poderoso que visa só interesse da classe.

  • Odilon Braga
    02 Jul 2019 às 10:37

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet