Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 19 de abril de 2019

Notícias / Geral

Sem pagar impostos, 11 mil microempresários podem perder o Simples Nacional

Da Redação - Fabiana Mendes

02 Out 2018 - 09:48

Foto: Reprodução

Sem pagar impostos, 11 mil microempresários podem perder o Simples Nacional
Por atrasos em impostos, 11,146 mil microempresários correm o risco de serem excluídos do regime unificado de tributos, o Simples Nacional. De acordo com a Receita Federal, as empresas notificadas devem cerca de R$ 248,126 milhões em impostos. As empresas que já foram notificadas pela Receita Federal sobre a possibilidade de exclusão têm um prazo de 30 dias para a regularização dos débitos, sob pena de desenquadramento.

Leia mais: 
Sebrae MT é destaque em Nova York por programa de sustentabilidade
 
Segundo a assessoria de imprensa, a inadimplência com o Simples, não quitando os impostos conforme o calendário obrigatório tem aumentado consideravelmente e os impactos podem representar grandes perdas para as empresas. “Imagine que, de um mês para o outro, a empresa precisasse dar um aumento de 25% para os seus funcionários. Esse será o aumento médio dos custos caso a empresa seja excluída do Simples. E para uma empresa que já está em dificuldade financeira, perder esse benefício pode determinar o fim de suas atividades”, explica o analista técnico do Sebrae/MT, Fábio Apolinário.
 
O alerta ao prazo para renegociação é reforçado pelo Sebrae Mato Grosso. A orientação é o empresário consulte um contador ou acesse diretamente a Receita Federal para negociar os débitos tributários dentro do prazo, por meio do Refis, em até 60 meses, mantendo a empresa no Simples Nacional.
 
“O primeiro passo é renegociar para continuar no Simples Nacional. O segundo, é procurar o Sebrae e se preparar para fazer bons negócios em 2019. Recomendamos que o empresário faça um diagnóstico da empresa porque a inadimplência com as obrigações fiscais é um dos sintomas de desequilíbrio financeiro. Vale lembrar que muitos problemas financeiros podem ter origem em outras áreas do negócio, como produção, vendas, equipe, logística, e o Sebrae possui ferramentas, consultorias e capacitações nas áreas de gestão financeira, comercial e de tributação, que ajudam a identificar e superar potenciais causas de dificuldades para que a empresa não volte a dever o Governo ou ficar inadimplente”, esclarece Apolinário.
 
O Simples Nacional é um regime de arrecadação, cobrança e fiscalização de impostos que unifica impostos municipais, estaduais e federais em uma só guia de pagamento, justamente simplificando o recolhimento e reduzindo os custos tributários dos pequenos negócios. Empresas enquadradas no Simples Nacional tem uma economia de aproximadamente 50% nos encargos trabalhistas, além de não necessitar publicar demonstrativos contábeis.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Imposto pago retorno zero
    03 Out 2018 às 10:09

    UMA SÓ GUIA , ESTADUAIS E FEDERAIS ?? O IMPOSTO É MUITO ALTO E TEM QUE SER PAGO ADIANTADO AS VENDAS CAINDO E A INADIMPLÊNCIA SÓ AUMENTA ,PAGAR COMO ??

Sitevip Internet