Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Notícias / Geral

Após mudança no ICMS, Grupo Locatelli anuncia fim de venda de etanol em postos

Da Redação - Vinicius Mendes

02 Jan 2020 - 09:36

Foto: Reprodução

Após mudança no ICMS, Grupo Locatelli anuncia fim de venda de etanol em postos
O Grupo Aldo, dos Postos Aldo Locatelli, anunciou o fim da venda de etanol em suas unidades já a partir do início deste mês de janeiro de 2020. De acordo com a assessoria do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Sindipetróleo-MT) a decisão é particular a este grupo e além da motivação comercial também é uma forma de protesto, após as mudanças na cobrança do ICMS oriundas da Lei Complementar nº 631/2019.
 
Leia mais:
Produtos de supermercado terão aumento de até 10% e medicamentos de até 37% após mudança do ICMS
 
Faixas foram colocadas em frente a postos de combustível do Grupo Aldo em Mato Grosso. O Sindipetróleo confirmou que os postos Aldo Locatelli não irão mais vender etanol. Segundo a assessoria o foco de negócio do Grupo é óleo diesel e a despesa para revender etanol ficou muito mais alta que o normal com as mudanças da LC nº 631/2019.
 
Há poucos dias, após a circulação na internet de um comunicado informando sobre o fim da venda, a assessoria da empresa havia afirmado que não autorizou nenhum comunicado e que somente iria se pronunciar sobre a LC 631/2019 após o início de 2020, quando as companhias atualizassem os preços. O fim da venda foi agora confirmado.
 
O Governo do Estado havia explicado que, se houver um reajuste ele será de no máximo 4%, aplicado no preço do produto, conforme levantamento da Secretaria de Fazenda (Sefaz). No caso do etanol hidratado, por exemplo, a carga tributária foi alterada de 10,5% para 12,5%, sendo que a projeção pode haver um aumento no máximo de 2%, o que equivale a 5 centavos por litro, no preço final aos consumidores, e não de 33 centavos. Também afirmou que para evitar cobranças abusivas, o Procon estará reforçando a fiscalização.
 
Porém, de acordo com a assessoria do Sindipetróleo, a justificativa do Grupo Aldo foi que com a alta nas usinas, os preços aumentaram nas distribuidoras e portanto os postos repassam ao consumidor final.
 
O Sindipetróleo também afirmou que esta decisão é particular do Grupo Aldo. Também disse que a decisão é comercial, mas também é uma forma de protestar, pois para eles a revenda de etanol foi inviabilizada.

39 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jrneto
    23 Jan 2020 às 17:32

    RIDÍCULO comentários de algumas pessoas (amiguinhos do GOVERNO) falando para o locateli ir embrora de MT sendo a favor desse abuso de impostos... LOCATELI esta protestando pelo OBVIO e sua empresa (diferente do ESTADO) gera emprego e RENDA para o estado e QUE DEPENDENTE dessas empresas e o que ele expressa é o que a grande maioria esta sentindo no momento.... mas aqui lamentavelmente alguns MAURO MENDES da vida, pedem p/ ir embora....isso me faz lembrar a historia do parasita que mata o hospedeiro e depois acaba morrendo tbm, um PENSAMENTO MESQUINHO, EGOISTA... imagina se todas as pessoas de bem que trabalham que sustenta esses estado fossem embora.... simplesmente O ESTADO MORRE pq o estado não produz NADA, a não ser pessoas com esse pensamento toxico junto com toda a corja que vive do estado.

  • Paulo
    04 Jan 2020 às 08:52

    O governo sem competência gasta mal e quando falta recurso aumenta os impostos, é a prática da velha política.

  • Jorge
    03 Jan 2020 às 17:29

    I aí você que votou no MM tomou Bexxtaaa

  • Rogério
    03 Jan 2020 às 17:20

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • ILOISIO NEVES NASCIMENTO
    03 Jan 2020 às 13:12

    na verdade Todos os postos deveriam fazer isso.a o governo quer arrecadar mais dinheiro onerando o bolso do consumidor final, que é quem paga toda a conta. nós como consumidores devemos fazer isso também. quando irmos abastecer não enche o tanque, coloque R$50.00 de gasolina e peça nota fiscal. vamos todos nós, juntos somos mais forte.

  • Critico
    03 Jan 2020 às 13:11

    Parabéns ALDO, bom seria se os demais postos seguissem a iniciativa.

  • AVANÇA MT
    03 Jan 2020 às 11:05

    SE FOR PARA DESBUROCRATIZAR E DIMINUIR IMPOSTOS É MUITO NECESSÁRIO AO POBRE TRABALHADOR , AUMENTAR IMPOSTOS NOS REMÉDIOS E ALIMENTOS É COVARDIA!!

  • AVANÇA MT
    03 Jan 2020 às 11:03

    TEREMOS QUE VER SE ESSES POSTOS COBRAM O IMPOSTO E NÃO PAGAM AOS COFRES PÚBLICOS, QUEM CONSEGUE NOTA FISCAL NO POSTO ?? MAS PARA AVANÇAR A TENDENCIA É DIMINUIR IMPOSTO, AUMNETAR REMÉDIOS E ALIMENTOS, ?? E ENXUGAR O ESTADO ISSO É AVANÇAR!

  • Gerson
    03 Jan 2020 às 10:57

    Se tidos aderirem a protestar contra o aumento seria bom

  • Sérgio Expyaum
    03 Jan 2020 às 09:24

    Concordo com o posto. Desde que não haja obrigação de revender etanol ,imposta pelo governo, pode parar qdo quiser. Desde que não seja um Efeito Ioiô.... Essa estória de subir só 0,05 é papo furado.

Sitevip Internet