Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 17 de maio de 2021

Notícias / Agronegócio

Carne fraca

Contêineres com carne de empresas investigadas são identificados e navios voltam ao Brasil

Da Redação - Viviane Petroli

24 Mar 2017 - 08:03

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Contêineres com carne de empresas investigadas são identificados e navios voltam ao Brasil
Cerca de cinco mil contêineres com carnes brasileiras e seus derivados (embutidos) estão em navios indo para os portos de países importadores, segundo o Ministério da Agricultura. Nesta quinta-feira, 23 de março, o ministro Blairo Maggi afirmou que em meio a tais contêineres foram os pertencentes a empresas investigadas na Operação da Polícia Federal já foram identificados e já foi solicitado que os mesmos retornem ao Brasil antes de chegar ao seu destino.
 
Os reflexos da Operação "Carne Fraca", desencadeada há uma semana, já são sentidos com barreiras comerciais e a suspensão de abates de 33 das 36 unidades que a JBS possui no Brasil.

Leia mais:
- JBS suspende produção de carne em 33 das 36 unidades no país; MT tem 10 das 11 paralisadas
 
- Lista de produtos da operação da PF inclui carne de equinos e peru, além de bovina e frango

Até o momento, pelo menos oito países anunciaram a suspensão de compra da carne brasileira em decorrência da operação da Polícia Federal: México, Japão, Chile, Suíça, China, Hong Kong, África do Sul e Egito. Além disso, a União Europeia e a Coréia do Sul anunciaram embargos. A Coréia, no entanto, voltou atrás da decisão.
 
"Já identificamos os contêineres pertencentes a empresas citadas na operação e pedimos para retorná-los ao Brasil antes mesmo de chegar aos portos de destino", revela Maggi. Segundo o ministro da Agricultura, o número de embarcações com produtos dos frigoríficos envolvidos é pequeno.
 
Em entrevista a correspondentes da imprensa estrangeira por videoconferência na quinta-feira, 23 de março, Maggi afirmou que “Estamos mostrando tudo o que está sendo investigado e as providências que estamos tomando. A investigação não põe em dúvida a qualidade das carnes brasileiras nem o sistema de rastreabilidade".
 
Maggi observou que o Ministério da Agricultura está desenvolvendo ações para dar ainda mais garantias sobre a sanidade e a qualidade das carnes e derivados.
 
“Estamos com uma força-tarefa nas plantas frigoríficas citadas, e também nas demais, repassando todo o nosso sistema para ter certeza absoluta de que o que aconteceu está restrito à parte burocrática”, disse o ministro.
 
Visita a frigorífico
 
Ainda na quinta-feira, 23, Blairo Maggi realizou uma visita a um frigorífico situado em Rio Verde (GO) na companhia de equipes da imprensa chinesa. De acordo com o Ministério da Agricultura, os próprios jornalistas da China pediram para conhecer as instalações de uma planta frigorífica e seu funcionamento.
 
"Agir com transparência, nessa hora, é o melhor que temos a fazer", declarou Maggi durante a visita.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet