Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Notícias / Agronegócio

Maggi vistoria supermercado e “coleta” amostra de salsicha; veja vídeos

Da Redação - Viviane Petroli

22 Mar 2017 - 13:55

Foto: Divulgação/Mapa

Maggi vistoria supermercado e “coleta” amostra de salsicha; veja vídeos
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, coletou amostras de salsicha de uma das três empresas interditadas em decorrência a operação "Carne Fraca" da Polícia Federal. A ação foi realizada nesta manhã de quarta-feira, 22 de março, em um supermercado de Brasília (DF) e transmitida ao vivo por meio das redes sociais de Maggi.
 
As amostras coletadas de salsicha serão encaminhadas para um laboratório, explicou Maggi, onde serão feitas análises para atestar a qualidade e se há algum tipo de patogenia no alimento.

Leia mais:
Lista de produtos da operação da PF inclui carne de equinos e peru, além de bovina e frango
 
"Eu como ministro da Agricultura, garanto a vocês a qualidade do produto que vocês estão consumindo. Temos um problema pontual nesse momento, mas estamos atentos e resolvendo ele. Mas, você pode consumir produtos brasileiros sem problema nenhum, porque o Ministério da Agricultura tem um sistema forte, rígido e permanente de fiscalização", declarou o ministro em um dos vídeos feito no supermercado visitado e publicado em seu Facebook.
 
Na terça-feira, 21, Maggi visitou o frigorífico de frangos da Seara, que pertence ao Grupo JBS, no município de Lapa, no Paraná.
 
A operação da Polícia Federal denominada "Carne Fraca" foi deflagrada na manhã desta sexta-feira, 17 de março, em sete Estados (São Paulo, Distrito Federal, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás), com o objetivo de desarticular organização criminosa liderada por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio.
 
São 21 empresas investigadas, das quais três estão interditadas.
 
As três plantas interditadas pelo Ministério da Agricultura, tratam-se da BRF, unidade de frango, em Mineiros (GO) e as duas unidades da Peccin Agro Industrial LTDA, localizadas Jaguará do Sul (SC) e Curitiba (PR), com produção de salsicha e mortadela.
 
O Ministério destaca que os demais 18 estabelecimentos citados em investigações da Polícia Federal terão a presença de auditores fiscais agropecuários. Na noite de domingo, 19 de março, o ministro Blairo Maggi, anunciou que "Nada sairá desses frigoríficos sem autorização expressa de nossos auditores, que trabalharão em regime de rodízio”.

Confira vídeo da coleta da amostra de salsicha:


Confira mensagem do ministro Blairo Maggi:

Comentários no Facebook

Sitevip Internet