Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 17 de maio de 2022

Notícias | Tecnologia

Tecnologias para a produção de uvas de mesa e processamento no vale do São Francisco

Tradicionalmente, as áreas vitivinícolas encontram-se localizadas em regiões de clima temperado. O Semiárido brasileiro, situado entre os paralelos 8 e 10°S, com temperatura média anual de 26,5 ºC e insolação de 3.000 horas/ano, destaca-se como uma das mais peculiares regiões produtoras do mundo. Isto demanda pesquisas para aperfeiçoar os sistemas de produção e apresentar soluções técnicas e novas alternativas para tornar competitivo o negócio da videira nessas condições.

O sistema de produção de uvas de mesa requer a aplicação de práticas complexas de manejo de copa e cachos que exigem elevados níveis de conhecimento técnico e gerencial. O que tem contribuído para o incremento nos custos de produção pela utilização crescente de insumos e mão de obra.

Além da uva de mesa, ao longo da última década observou-se também a diversificação da viticultura com a expansão das uvas para elaboração de vinhos finos e sucos. As técnicas que compõe o sistema de produção dessas variedades no Submédio do Vale do São Francisco necessitam de ajustes em função do ambiente tropical O sistema de condução, porta-enxertos, cultivares copa, e manejo da poda verde são alguns dos componentes do sistema de produção que modificam a fisiologia da planta, e conseqüentemente a qualidade da uva e dos vinhos e sucos produzidos.

Este seminário tem como objetivo a apresentação de resultados de pesquisa de projetos da Embrapa Semiárido para a produção de uvas de mesa e para processamento de vinhos e sucos. Estes resultados pretendem aprimorar o sistema de produção da videira e contribuir para a sustentabilidade e o fortalecimento da vitivinicultura do vale do São Francisco.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet