Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias / Pecuária

convênio

Pesquisador da Embrapa é designado para estudar a suinocultura de Mato Grosso

Ícone Assessoria de Imprensa

10 Mai 2013 - 10:50

Foto: Reprodução

Pesquisador da Embrapa é designado para estudar a suinocultura de Mato Grosso
A Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat) e representantes do Indea-MT e Famato se reuniram nesta quinta-feira (09), com o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Paulo Sérgio Rosa para apresentar o cenário da suinocultura mato-grossense. O pesquisador será designado para a Embrapa Agrossilvipastoril em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá), como parte do convênio assinado pela Associação e a Embrapa para criação de projeto piloto em Sinop.

Segundo o diretor executivo da Acrismat, Cústodio Rodrigues, a entidade solicitou a designação de dois pesquisadores da área suinícola para Mato Grosso (Sinop - Embrapa Agrossilvipastoril), para promover Estratégias de Validação e Transferência de Tecnologia para a produção de suínos no estado. O documento com o pedido foi assinado em agosto de 2010. “Hoje demos o primeiro passo com a chegada do Paulo Rosa, a presença dele é um alento para que pesquisas específicas do nosso estado sejam feitas. O nosso produtor tem uma realidade diferente do produtor do sul, por exemplo, por isso a importância de ter pesquisas voltadas para nossa região”, afirmou.

Durante a apresentação das ações, parcerias e cursos que a Acrismat vem desenvolvendo, Cústódio pontuou que Mato Grosso tem potencial para ser o grande produtor suíno em médio prazo no Brasil. “Estamos trabalhando para que isso aconteça e é preciso estar preparado para esse crescimento, principalmente em áreas imprescindíveis como a sanitária, ambiental e bem estar do animal. É necessário trazer novas possibilidades para o nosso produtor, até mesmo para minimizar custos”.

Para o pesquisador da Embrapa esse é um momento de novas perspectivas para a suinocultura do Estado. “Já vou avisando que não vim para pescar, quero pôr a mão na massa e trabalhar diretamente com o produtor. Por um lado sou apenas um homem, mas adoro essa área de transferência de tecnologia e ter esse sistema de apoio com a Associação e órgãos da cadeia será importante nesse novo processo”, disse.

Também participaram da reunião o representante do (Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), Alison Cericatto, o médico veterinário da Acrismat, Igor Queiroz Silva, e o analista de pecuária do núcleo técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rafael Linhares.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet