Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias / Pecuária

técnicas

Mercado paranaense do Angus em pauta na ExpoLondrina 2013

ABA - Associação Brasileira de Angus

15 Abr 2013 - 16:17

Proximidade com os Estados da região Sudeste do País, clima favorável, pecuária de ciclo curto, alianças mercadológicas e a importância das exposições na região Estes temas balizaram as conversas na última sexta-feira (12), na casa da Associação Brasileira de Angus instalada dentro da ExpoLondrina 2013.

Na ocasião, pecuaristas paranaenses e técnicos da Angus reuniram-se para fazer uma análise do mercado da raça Angus na região e traçaram metas para a expansão da genética no Paraná.

O gerente do Programa Carne Angus Certificada, Fábio Medeiros, abriu o ciclo de palestras falando sobre a importância do Estado para o Programa, e citou alguns fatores pelo qual a raça Angus é líder do mercado de sêmen na região.

“O Paraná é um Estado fundamental para fazer o elo com os Estados do Sudeste do Brasil, como também com o Centro -Oeste. O paranaense tem como produzir animais adaptados para os Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, por exemplo, além de ter a possibilidade de suprir genética a produtores de terneiros das alianças mercadológicas que buscam animais certificados para atender à demanda por carne de qualidade”, salientou Medeiros.

O gerente do programa de certificação da Angus ainda comentou sobre o perfil da região, que se alinha com a maneira de produção da raça Angus. “O pecuarista paranaense necessita ter uma pecuária de ciclo curto, com animais precoces e com eficiência produtiva. Além disso, o clima também favorece o produtor, tendo em vista a fácil adaptação para outras regiões”, comentou.

Felipe Cassol, membro do Conselho Técnico da Angus, falou sobre a importância da seleção para os pecuaristas presentes. “Existem dois tipos de seleção de gado: por apreciação visual, na qual o produtor pode analisar características como frame, pelos e musculatura, entre outros, e por da dos objetivos, na qual serão avaliadas as DEP’s (Diferença Esperada na Progênie), importantes para as próximas gerações de touros”, explicou.

Cassol ainda enfatizou a relevância das exposições dentro do Estado do Paraná. “As exposições são muito importantes como ferramenta de seleção comparativa, pois são os melhores produtos de cada criador. Isso ajuda a fazer a seleção que o produtor está precisando na fazenda, além de ser um importante palco comercial para a raça”, destacou.

De acordo com os criadores presentes, Ponta Grossa, Campos Mourão, Maringá e Londrina são cidades com estrutura para lançarem futuras exposições e já se disponibilizaram para dar todo o apoio possível.

O presidente da Angus, Paulo de Castro Marques, acrescentou que “é de extrema importância fomentarmos futuras exposições de animais rústicos aqui no Paraná. São boas oportunidades dos pecuaristas locais agregarem valor genético ao seus plantéis, e a Associação dará todo o apoio necessário para que ainda este ano tenhamos eventos de julgamento e comerciais no Estado”, finalizou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet