Olhar Agro & Negócios

Domingo, 24 de outubro de 2021

Notícias / Agronegócio

ESCOAMENTO

Conab negocia todos os lotes do leilão de frete de milho estocado em Mato Grosso

A operação fechou em R$ 40,2 milhões. A medida vai permitir o transporte do estoque do governo federal para os estados do Nordeste do país.

De Sinop - Alexandre Alves

03 Out 2012 - 17:20

Foto: Reprodução

Conab negocia todos os lotes do leilão de frete de milho estocado em Mato Grosso
A Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) negociou todos os 32 lotes do leilão de frete de milho oferecidos para retirar 111 mil toneladas de milho estocadas em Mato Grosso e Goiás – a maior parte, cerca de 90 mil t, na região Norte mato-grossense.

A operação fechou em R$ 40,2 milhões. A medida vai permitir o transporte do estoque do governo federal para os estados do Nordeste do país.

Conforme a assessoria da Conab, houve deságios entre o valor de abertura e de fechamento para todos os lotes. O lote 30, por exemplo, teve redução 4,8%, enquanto o lote 20 registrou 27%. Dos 33 ofertados, o de número 14 foi cancelado devido a problemas operacionais.

O milho a ser removido faz parte dos programas de Contrato de Opção e da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), que garantem o suprimento de produtos para equilíbrio do mercado.

A maioria do milho estocado está principalmente nos armazéns de Sorriso (412 km ao Norte de Cuiabá), com mais de 60 mil toneladas. Nos silos de Lucas do Rio Verde também estão grande volume de grãos. Estoques também em Primavera do Leste, Campo Verde e Sapezal serão removidos.

O milho será levado para alimentação animal no Nordeste, devido à falta do cereal naquela região, por causa da seca. Os valores estimados do frete são de R$ 0,21 o quilo para o grão com origem em Mato Grosso, correspondente a R$ 210 por tonelada.

O transporte de milho de Mato Grosso para o Nordeste, além de fornecer matriz nutricional para animais naquela região, vai contribuir para esvaziar armazéns em Mato Grosso. Em Sorriso e Lucas, por exemplo, muitos silos ainda estão lotados por causa da superssafra deste ano.

As empresas que vencerem os lotes do leilão terão o prazo até fevereiro do ano que vem para removerem todas as 88.8 mil toneladas.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet