Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 12 de maio de 2021

Notícias / Agronegócio

70% da borracha

Mato Grosso do Sul investe em produção de seringueiras

Capital News

17 Set 2012 - 19:08

Foto: Reprodução

Mato Grosso do Sul investe em produção de seringueiras
O Brasil importa hoje cerca de 70% da borracha que consome, mas se depender do Mato Grosso do Sul esse índice será menor. De acordo com o engenheiro agrônomo e instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS (Senar/MS), Antônio de Pádua Alvarenga, é uma questão de tempo até que a heveicultura, ou seja, a produção de seringueira, se firme no estado, mas é preciso investir em capacitação de mão de obra.

Em Mato Grosso do Sul, o governo do Estado criou Plano para o Desenvolvimento Sustentável de Florestas Plantadas, que define estratégias para o desenvolvimento florestal e prevê o plantio de 1 milhão de hectares de florestas até 2030.

O aumento na demanda já chama a atenção de órgãos como o Senar/MS, que capacita técnicos no setor, e promove ciclos de palestras sobre florestas plantadas, como no caso do Programa Mais Florestas.

As agroindústrias também têm voltado os olhos para o desenvolvimento do setor no estado. Recentemente, a Cautex Florestal lançou na cidade de Cassilândia, o Complexo da Borracha, projeto que prevê a ampliação de seringais juntamente com a construção de um parque industrial para beneficiamento da borracha natural.

Antônio Alvarenga observa que o mercado de seringueira é promissor no estado de Mato Grosso do Sul. “Antes de começarmos um negócio, é importante avaliar a situação em esse mercado se encontra na região, e aqui existe incentivo e principalmente, existe oferta”, ressalta.


Há ainda linhas de crédito que apoiam o investimento em heveicultura. Os produtos florestais de Mato Grosso do Sul geraram, no primeiro semestre de 2012, um volume de 5 milhões de toneladas, com rendimento de US$ 251 milhões de dólares, um aumento de 9% sobre os US$ 230 milhões comercializados no mesmo período de 2011.

Os principais compradores do produto sul-mato-grossense são os Países Baixos e a Itália. As informações foram divulgadas no Boletim Casa Rural, produzido pela Unidade Técnica da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul). Os dados anunciados no Infoagro, comprovam o crescimento do setor. De acordo com a publicação a área plantada em floresta, com eucalipto, pinus e seringueira, cresceu 233% nos últimos cinco anos, saindo de 149 mil hectares em 2006 para 497 hectares em 2011.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet