Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 19 de junho de 2024

Notícias | Pecuária

aumento de 30%

Mato Grosso atinge recorde histórico no volume de abate bovinos no 1º trimestre com mais de 1 milhão de cabeças

Foto: Foto: Nilson Almeida/ Flickr

Mato Grosso atinge recorde histórico no volume de abate bovinos no 1º trimestre com mais de 1 milhão de cabeças
Dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) e o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) apontam que Mato Grosso abateu cerca 1,76 milhão de cabeças de gado no primeiro trimestre deste ano. O estado também foi responsável por exportar 154 mil toneladas de carne.


Leia mais
Mato Grosso exportou mais de 154 mil toneladas de carne bovina no primeiro trimestre deste ano


Conforme os relatórios, o número representa um aumento de 30,88% em relação ao mesmo período em 2023, o que se torna um recorde histórico.

Em janeiro, Mato Grosso registrou 615,14 mil de bovinos abatidos, o maior número neste ano, um crescimento de 29,71% em comparação a janeiro de 2023, que foi 474,24 mil bovinos.

Em março, os indicadores marcam a região Oeste do Estado com o maior número de abates, com 116.527, o segundo lugar vem a região Centro-Sul com 92.398 e terceiro a região Norte com 92.206 abates.

De acordo com o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), alguns dos fatores que contribuíram com esses números positivos para Mato Grosso, se deve às chuvas favoráveis nos últimos meses que levaram ao crescimento dos pastos, fazendo que a nutrição e a saúde do rebanho melhorassem.

Além disso, a retenção de vacas, que atualmente estão sendo abatidas, no relatório apontam que as fêmeas foram as principais propulsoras desse crescimento.

“O relatório também evidencia um aumento no abate das fêmeas em quase 10% comparado a janeiro de 2023. Observamos que essas idades dos abates aumentaram para animais com mais de 36 meses” explica o médico analista técnico do Imac, Valdecir Júnior.

Ainda de acordo com o analista técnico, outro fator que contribuiu para abate das fêmeas ser maior em relação a machos, é devido a queda nos preços dos bezerros.

“Segundo o relatório, são fêmeas de descarte que estão sendo engordadas e abatidas devido até o preço da reposição dos bezerros estarem abaixo. Com isso, não é interessante para o produtor apostar em vender a cria. Então, ele acaba fazendo esses descartes e tem abates dessas fêmeas mais velha”, pontua Valdecir.

Exportação

Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) apontam que Mato Grosso exportou mais de 154 mil toneladas de carne bovina somente no primeiro trimestre deste ano. A China foi a principal compradora do Estado, com participação de 43,19% no volume exportado.

(Com informações da assessoria)
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet