Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 28 de maio de 2024

Notícias | Agronegócio

feira do agro

Presidente da Acrinorte se mantém otimista sobre comercializações de máquinas e insumos durante Norte Show

Foto: Reprodução

Presidente da Acrinorte se mantém otimista sobre comercializações de máquinas e insumos durante Norte Show
O presidente da Associação de Criadores do Norte (Acrinorte), Moisés Debastiani, se mantém otimista e avalia que mesmo com o preço da saca de soja em torno de R$ 100, as comercializações de máquinas agrícolas e de insumos durante os quatro dias da Norte Show, de 16 a 19 de abril, em Sinop, podem surpreender. 


Leia também
Puxado pela soja e milho, agronegócio deve ter queda de R$ 53 bilhões na produção deste ano


De forma geral, os produtores rurais brasileiros têm empurrado para a frente a decisão pela compra de maquinários. O ano de 2023 foi marcado pela cautela entre os agricultores em razão do clima, com uma seca que atingiu as lavouras em Mato Grosso e excesso de chuvas na região Sul, queda no preço das commodities e problemas de financiamento. Contudo, para Debastiani, essa também pode ser uma oportunidade.

“Os preços das máquinas estão mais baixos, eles se equalizaram e os insumos também apresentaram redução. Parte dos produtores devem aproveitar esse momento e outros podem esperar e deixar a decisão de compra para o segundo semestre, após os resultados da segunda safra de milho, as medidas emergenciais mais robustas do Governo Federal para o setor e o Plano Safra 2024/2025”, aponta. 

O mercado de soja em Mato Grosso está se recuperando de forma tímida, mas já se vê uma mudança, conforme os dados do boletim da soja do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). A comercialização da soja para a safra 2023/2024 chegou a 55,91%, um avanço de quase 10% em relação a março. 

O aumento no ritmo das vendas está atrelado à melhora do preço da soja no último mês, o que motivou o produtor a negociar grandes volumes. Em relação ao valor comercializado, a média do preço no mês apresentou alta de 6,73% no comparativo mensal, fechando em R$ 106,56/saca. 

No que tange às vendas para a safra 24/25, estas chegaram a 6,83% na produção prevista, avanço de 4,37%. em relação ao mês passado. Essa maior comercialização é pautada pela melhora nos preços futuros em março deste ano e a necessidade dos produtores em começar a travar os custos para a próxima temporada. 

O preço médio comercializado da soja fechou em R$ 100,71/saca, aumento de 6,95% em relação ao mês de março.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet