Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Notícias | Geral

mês da mulher

Fênix DTVM e SBG realizam ação de conscientização do papel da mulher na mineração

Foto: Assessoria

Fênix DTVM e SBG realizam ação de conscientização do papel da mulher na mineração
A Fênix DTVM e Swiss Better Gold Association (SBG) realizaram na última semana, uma ação especial em alusão ao Dia da Mulher, comemorado em 8 de março. As entidades visitaram diversas plantas mineradoras da baixada cuiabana para levar conscientização a respeito do papel de destaque que as mulheres podem e devem ocupar no setor da mineração. 

Leia mais
Agência Nacional da Mineração publica Resolução estabelecendo novas regras


A iniciativa faz parte do programa Swiss Better Gold (SBG), que visa elevar o mercado regional ao padrão de práticas sociais e ambientais, de acordo com as normativas nacionais e internacionais. E a igualdade social e de gênero, de acordo com Érica Cavalheiro, coordenadora de iniciativas Suíças do Ouro Responsável no Brasil, fazem parte desse quadro. 

“Trazer a mulher para um ambiente predominantemente masculino, em termos de força de trabalho, é uma ideia para tentar mudar esse paradigma cultural e social. Principalmente no setor de mineração, que é baseado na figura masculina”, ponderou Érica Cavalheiro. Ela pontua ainda que para efetivar esse ideal, no entanto, é preciso incentivar a abertura de oportunidades específicas para as mulheres. 

Durante dois dias, foram visitadas as mineradoras de Cangas, Chimbuva, Santa Clara e Moriá. Pedro Eugênio Procópio da Silva, diretor da Fênix DTVM, destaca que, por enquanto, ainda é restrito o número de mulheres trabalhando nas minas da baixada cuiabana, mas que esse cenário poderá ser mudado em breve, conforme o novo panorama inclusivo for sendo apresentado. 

“As empresas que começam a inserir práticas de inclusão são aquelas que têm um ambiente de trabalho mais criativo, engajado e com maior desenvolvimento dos funcionários” acrescenta Pedro Eugênio. Solange Barbuio, presidente da Cooperativa dos Garimpeiros de Peixoto de Azevedo (Coogavepe), diz ter enfrentado essa barreira e que, hoje, é respeitada na linha de frente da área em que atua. 

“Como presidente de uma cooperativa onde a maioria são homens trabalhando, houve muitos desafios e preconceito a ser vencido. Isso, por eu ser uma mulher na linha de frente. Mas, com muito trabalho e dedicação consegui romper essa barreira, por ter demonstrado a minha capacidade de trabalho, produtividade e os resultados”, enfatiza Solange Barbuio.

Em qualquer lugar

A ação de conscientização também mostrou que hoje, diante de toda a tecnologia oferecida no mercado da mineração, as mulheres podem desempenhar qualquer função que escolherem ou desejarem. E, de acordo com a Assistente Administrativa da Chimbuva, Juliana Lopez, para o cenário avançar e mudar depende tanto da sociedade, quanto da própria mulher.

“Depende de ambas as partes para que essa realidade possa ser mudada. Eu me sinto muito respeitada no setor mineral, mas acho que sou ainda pouco ouvida. No entanto, vejo a iniciativa da Fênix para tentar reverter esse quadro em prol das mulheres e, com isso, nota-se que estamos avançando”, relata Julia.

O programa da SBG está sendo executado no Brasil de forma pioneira, por meio do intermédio da Fênix DTVM.  A empresa, que é regulamentada pelo Banco Central e atua na compra e venda do mineral, está operando como intermediária no diálogo entre as minas localizadas da baixada cuiabana e o programa suíço.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet