Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Notícias | Geral

nos últimos quatro anos

Empréstimos para empresas comandadas por mulheres aumentam 79% no Sicredi

Foto: Divulgação

Empréstimos para empresas comandadas por mulheres aumentam 79% no Sicredi
A busca pela independência financeira e pelo crescimento profissional têm impulsionado o empreendedorismo feminino ao redor do mundo. No Brasil, o número de mulheres à frente de um negócio passa de 10 milhões, segundo estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), divulgado em 2022. Esse contingente equivale a 34% do universo empresarial no Brasil. Elas superam as barreiras de gênero, econômicas e sociais e gradativamente conquistam seu espaço no mercado.  

Leia mais
Primeira mulher a comandar Polícia Civil destaca o compromisso de representar a instituição: 'é um privilégio'


Para atender a este público e apoiar iniciativas empreendedoras, o Sicredi disponibiliza um mix de produtos financeiros e serviços que auxiliam os associados a desenvolver e solidificar o negócio. Nos estados das regiões Norte e Centro-Oeste (Rondônia, Acre, Pará, Amazonas, Roraima, Amapá e Mato Grosso), nos últimos quatro anos, os empréstimos concedidos para empresas comandadas por mulheres cresceram 79%. Passaram de R$ 827,6 milhões em 2019 para R$ 1,4 bilhão no ano passado, um incremento superior a meio bilhão de reais no período. Em todo o País, a carteira de crédito para empresas lideradas por mulheres fechou 2022 em R$ 7,7 bilhões em mais de 228 mil operações. Patricia Aparecida de Souza, de São José dos Quatro Marcos é uma das associadas que foram apoiadas pela instituição financeira cooperativa.

A associada empreende há cinco anos e possui uma loja de produtos de maquiagem, cosméticos, acessórios e bijuterias. Em dois momentos recorreu ao apoio financeiro do Sicredi, o primeiro foi em 2021, quando sentiu a necessidade de fazer uma reforma no estabelecimento e investir em produtos; e o segundo foi no ano passado, quando precisou mudar o estabelecimento de endereço, já que o local era pequeno e já não atendia a demanda de suas clientes. 

Os dois créditos foram através de linhas de capital de giro, com os quais Patrícia mudou para um local maior e melhor localizado, além de ampliar seu leque de produtos e serviços. “O Sicredi está sempre na minha vida, sempre me ajudando. Me apoiou em todos os momentos que eu precisei, e assim fez o meu comercio girar”, conta Patrícia.

Atualmente, ela conta com três colaboradoras e além da venda de cosméticos, o estabelecimento oferece espaço para cursos de automaquiagem.

A gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi Centro Norte, Anacreta Vitorasso, reforça que a instituição financeira cooperativa tem como missão o apoio aos associados e o empreendedorismo faz parte. “O Sicredi tem em sua essência o apoio ao desenvolvimento da economia local e com esse público não seria diferente. As mulheres vêm conquistando seu espaço como empreendedoras, abrindo seus negócios, gerando renda e emprego nas regiões onde atuam. Temos orgulho de fazer parte desse movimento crescente que tem como consequência o empoderamento de mulheres e sua maior participação na economia”, destaca.

Sicredi oferece curso gratuito
 

No mês da mulher, o Sicredi lança o Curso Mulher Empreendedora, online e totalmente gratuito na plataforma Sicredi na Comunidade. A qualificação é indicada para mulheres associadas e não-associadas, que buscam aprimorar as habilidades e competências relativas ao tema, e auxilia na criação e expansão de seus negócios. Para participar basta acessar www.sicredi.com.br/nacomunidade.
 
Empreendedorismo Feminino em MT

Pesquisa realizada de 23 de fevereiro a 3 de março deste ano pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em Mato Grosso aponta o perfil das empreendedoras no Estado. Segundo o estudo, realizado com 610 mulheres donas do seu próprio negócio atendias pela instituição, a necessidade de renda complementar foi o que impulsionou 39% delas a empreender; 32% delas revelaram que precisaram 
recorrer a empréstimos para abrir a empresa. Além disso, 6 em cada 10 entrevistadas tem o negócio como a principal fonte de renda familiar, e 8 a cada 10 possuem em média dois filhos.  

A diretora superintendente do Sebrae/MT, Lélia Brun, ressalta outro dado apontado pelo estudo, de que as empreendedoras buscam se qualificar e estão atentas às mudanças do mercado. Vinte e um porcento delas possuem ensino superior e 18% ensino médio completo. 

Quando perguntadas sobre o futuro, cinco anos à frente, a maioria das empreendedoras busca pela estabilidade financeira, crescimento pessoal e ampliação da empresa, tendo um olhar prospectivo sobre o negócio. “Falar de empreendedorismo feminino para nós é um momento de reflexão e engrandecimento. O Sebrae/MT desenvolve várias ações focadas nesse público, e agora trazemos na pesquisa quem são as empreendedoras de Mato Grosso. É muito importante que tenhamos esses dados para que possamos identificar quais são as políticas de incentivo que devemos direcionar ao empreendedorismo feminino”, ressalta.

Neste mês, a instituição iniciará o Sebrae Delas, um conjunto de ações que traz trilhas formativas e profissionalizantes sobre o empreendedorismo feminino em várias vertentes e segmentos.  “Quando falamos de empoderamento, falamos na geração de bons negócios. Acreditamos no equilíbrio das partes, um ajudando ao outro a construir os seus espaços. A contribuição que o Sebrae pode oferecer a essas mulheres, no planejamento, na execução e na avalição de resultados do negócio precisa chegar mais à essas mulheres”, afirma.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet