Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 05 de março de 2024

Notícias | Agronegócio

MERCADO INTERNACIONAL

China deve reabrir mercado e Indonésia habilita mais 11 frigoríficos do Brasil para exportação

Foto: Ricardo Stuckert/Assessoria Lula

China deve reabrir mercado e Indonésia habilita mais 11 frigoríficos do Brasil para exportação
O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro (PSD), anunciou nesta quarta-feira (18) a habilitação de 11 plantas frigoríficas para a Indonésia, além da possiblidade de derrubada da suspensão da exportação de três plantas para a China. O comunicado foi feito em reunião com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Leia mais:
Pivetta diz que Lula pretende visitar MT ainda este ano: ‘só não irá onde o governador não receber'

Fávaro viajará nesta quinta-feira (19) para Berlim, na Alemanha, onde participará da Semana de Agricultura Verde. Antes de deixar o País, esteve com Lula para alinhar o discurso no evento e posicionar o presidente sobre as ultimas realizações do Mapa.

Segundo o ministro, Lula pediu a ele que “leve a mensagem de que o Brasil vai continuar sendo um importante player da produção de alimentos no mundo e de que a produção será sustentável, respeitando o meio ambiente e o Código Florestal”.

O Brasil estava desde 2019 sem habilitar novas plantas frigoríficas para a China. A possibilidade de retirada da suspensão é para uma empresa de abate de bovinos e duas de aves, que estavam com as exportações para a China suspensas desde 2022. No caso da Indonésia, todas as novas habilitações são para plantas bovinas.

Fávaro também anunciou a primeira abertura de mercado registrada pelo Brasil em 2023, que é a de algodão em pluma para o Egito.

Ao final do encontro, o ministro destacou que essas conquistas são o sinal do retorno da credibilidade do Brasil no mercado internacional.

“É o fruto do trabalho dos empresários e dos técnicos do Ministério da Agricultura, mas também da credibilidade do presidente Lula. São ações que aconteceram nas últimas horas que mostrou que o mundo voltou a acreditar no Brasil, as oportunidades de empregos vão acontecer aqui”, disse.

Algodão

O governo egípcio, através do órgão oficial de Quarentena Vegetal, abriu o mercado para o Algodão em Pluma do Brasil, definindo os requisitos fitossanitários para a importação do produto. Essa foi a primeira abertura de mercado registrada pelo Brasil em 2023.

As negociações para a abertura do mercado iniciaram em 2006 sendo intensificadas a partir de 2020, resultando finalmente agora na abertura do mercado.

Segundo o ministro, essa abertura de mercado representa o reconhecimento da qualidade do produto brasileiro. “Quem não quer comprar uma camisa ou um lençol com a qualidade do algodão egípcio? Se o Brasil vai exportar para o Egito significa que tem qualidade, tem credibilidade e tem respeito. Ao receber essa habilitação para exportar para o Egito, recebemos a chancela de qualidade do algodão brasileiro para o mundo todo”, disse.  

O Egito importa aproximadamente 120 mil toneladas de algodão em pluma anualmente, sendo os maiores fornecedores Grécia, Burkina Faso, Benin e Sudão. O Brasil pode-se beneficiar de uma janela de oportunidade entre os meses de julho e setembro, já que as exportações gregas só se iniciam em outubro. Estima-se que o Brasil tenha potencial para atender, a princípio, 20-25% da demanda egípcia.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet