Olhar Agro & Negócios

Sábado, 18 de maio de 2024

Notícias | Emprego

LEVANTAMENTO DA FECOMÉRCIO

Contratações de fim de ano devem atingir mais de 6,2 mil novos empregos em Mato Grosso

Foto: Foto: Reprodução

Contratações de fim de ano devem atingir mais de 6,2 mil novos empregos em Mato Grosso
O Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio de Mato Grosso (IPF-MT) projeta que mais de 6,2 mil novos empregos devem ser gerados no fim de ano. O comércio responde por 67% do total de postos de trabalho e o setor de serviços por 33% neste período.


Segundo levantamento do IPF-MT, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Cadeg/MTE), até agosto de 2022, é possível averiguar que o estado apresentou crescimento mensal médio no saldo de postos de trabalho de 8,75% em comparação a 2021, enquanto no comparativo entre 2020 e 2021, o crescimento foi de 5,78%.

Leia mais:
Caged aponta crescimento de 8,37% na geração de emprego em Mato Grosso


Para o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, a melhora dos indicadores é positiva para a economia como um todo. “Para os últimos meses de 2022, as expectativas são muito positivas para o comércio e serviços, já que esses setores respondem pela maior parte do estoque de emprego, assim como a maior participação na arrecadação de ICMS, o que acaba por refletir nos demais setores da economia”.

Para as categorias de contratação, lideram os trabalhadores de serviços, vendedores do comércio em lojas e mercados, além de trabalhadores de serviços administrativos, que incluem escriturários e atividades de atendimento ao público.

Ainda de acordo com o IPF-MT, o cenário econômico segue cada vez mais positivo, visto que as restrições causadas pela pandemia da Covid-19 não são mais empecilhos para a plena atividade. É o que mostra os dados do 4º trimestre de 2021, quando o estado tinha 66% da sua população em idade para trabalhar na força de trabalho, do total de 2,5 milhões de habitantes, sendo que no 2º trimestre de 2022 esse índice subiu para 67%, chegando a mais de 1,8 milhão de pessoas no mercado de trabalho.

Wenceslau Júnior também destaca que “o comércio e serviços são os impulsionadores econômicos no último trimestre do ano, mesmo diante do cenário pandêmico em 2020. Neste ano, temos ainda a realização da Copa do Mundo, o que pode causar ainda mais impacto na economia e, consequentemente, uma maior contratação no estado”. (Com informações da assessoria)
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet