Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Notícias | Emprego

COMPARAÇÃO COM ANO PASSADO

Caged aponta crescimento de 8,37% na geração de emprego em Mato Grosso

Foto: Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Caged aponta crescimento de 8,37% na geração de emprego em Mato Grosso
O Ministério da Economia divulgou os números da geração de emprego do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), apontando que mato Grosso registrou 49.798 admissões e 43.518 desligamentos, ficando com um saldo positivo de 6.280 contratações no mercado de trabalho. Os dados foram analisados pelo Núcleo de Inteligência de Mercado da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá).


Leia também:
Sine-MT oferta mais de 3 mil vagas de emprego em municípios pelo estado

No acumulado do ano, de janeiro a setembro, Mato Grosso está com um saldo de 68.903 novos postos de trabalho, sendo que deste total 40% foram vagas ocupadas pela faixa etária de 18 a 24 anos, ou seja, muitos se enquadraram em oportunidades de primeiro emprego.
 
O setor de serviços representa 38,3% do saldo de vagas criadas no acumulado do ano, seguido pelo setor de comércio 18%, agropecuária 17,6%, construção 13,7% e indústria 12,4%.
 
De acordo com o superintendente da CDL Cuiabá e responsável pelo Núcleo, Fábio Granja, "no decorrer deste último trimestre do ano o comércio deverá gerar muito mais vagas, já que estaremos no principal período de vendas para o setor", disse ele.
 
A expectativa da instituição é de aproximadamente 3 mil vagas somente de empregos temporários em todo o Estado.
"Na conjuntura atual que vivemos, os setores produtivos têm tido muita dificuldade em conseguir preencher vagas de emprego que estão disponíveis para o mercado de trabalho. A maioria são vagas para profissionais que não precisam de nível superior. Devido a esse cenário, a tendência neste final de ano somado com o início de 2023, é de ocorrer uma efetivação de temporários próxima a 30%", pontuou o superintendente, lembrando que as principais vagas abertas são para as áreas de vendas, caixa, estoquista, repositores, além de auxiliares para áreas administrativas. "Com isso, a tendência é continuar relevante a participação de pessoas que buscam oportunidade de primeiro emprego", afirmou Granja.
 
Segundo Fábio ainda, é importante lembrar que Mato Grosso possui uma das menores taxas de desempregos em relação a outros Estados da federação e que existem vagas de postos de trabalhos abertas que não estão sendo preenchidas por falta de mão de obra qualificada.
"O grande desafio para o próximo ano será o de atrair pessoas que já passaram pelo mercado de trabalho e que no momento possuem rendas adquiridas no mercado informal somada ao recebimento de auxílios", comentou.
 
No total, conforme os números levantados ainda pelo Núcleo de Inteligência de Mercado da CDL Cuiabá atualmente em Mato Grosso existem 851.644 pessoas empregadas com carteira assinada. Comparando com o mesmo período do ano passado, ocorreu um crescimento de 8,37%, já que o total naquela oportunidade era de 785.858 registrados.
 
Já em Cuiabá, os dados demonstram que no mês de setembro foram 10.147 admissões, contra 9.081, ficando com um saldo positivo de 1.066 oportunidades preenchidas. No acumulado do ano o saldo é de 13.258, sendo que deste total, serviços representam 64,5% das vagas geradas, seguido pelo setor de construção (16%), comércio 14%, indústria (5%) e agropecuária 0,5%.
 
Em relação ao fechamento de setembro na capital mato-grossense, existem 191.271 pessoas contratadas com carteira assinada, contra 176.989 em 2021, registrando no total um crescimento de 8,1%. Desta forma podemos destacar que Cuiabá representa atualmente 22,5% do total de empregos formais no Estado.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet