Olhar Agro & Negócios

Domingo, 14 de agosto de 2022

Notícias | Geral

Redução de -14,12%

Tomate e batata ajudam a reduzir o preço da cesta básica na última semana de julho

Foto: Assessoria

Tomate e batata ajudam a reduzir o preço da cesta básica na última semana de julho
Diferente do leite, da manteiga e outros itens que fazem parte do café da manhã dos brasileiros, e que vem apresentando consecutivos aumentos nos preços, o tomate e a batata ajudaram a frear a alta no valor da cesta básica cobrado em Cuiabá, na última semana de julho. Os dois itens juntos representam uma redução de -14,12% em seus valores, fazendo o custo da cesta cair R$ 0,93 na quarta e última semana de julho sobre a semana anterior, atingindo a marca de R$ 709,49.

Leia mais: 
Alto custo e queda de qualidade: empreendedoras do ramo de doces sofrem prejuízo com aumento no preço do leite e derivados

Entretanto, a manteiga, mais uma vez, registrou alta de 7,88%, o que pode estar relacionada ao alto custo de produção, que acaba afetando o valor para o consumidor final. O leite também apresentou alta de 6,09% no comparativo semanal, aumento este que pode estar relacionado ao encarecimento do custo de produção e a instabilidade climática que afeta a qualidade do solo.

Os consecutivos aumentos fizeram o preço da cesta básica saltar 1,5% no comparativo entre a primeira e a quarta semana de julho. No início do mês, nos mercados da capital, a cesta básica era encontrada ao custo de R$ 698,71.

Oito dos trezes itens que compõem a cesta básica apresentaram retração em seus valores, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT). O recuo semanal do tomate e da batata representaram -10,26% e -3,86%, respectivamente.

Segundo análise do instituto, itens como o feijão, arroz, óleo de soja e farinha de trigo, que tiveram crescimento nos preços em maio desse ano, passam a apresentar recuo, podendo estar relacionado ao menor impacto que o conflito entre Rússia e Ucrânia trazem ao mercado internacional.

O diretor de Pesquisas do IPF-MT e superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, destacou o momento favorável para a produção de alguns itens como é o caso do tomate e da batata, pois, com a redução desses produtos, fez com que o impacto dos altos preços do leite e de seus derivados fosse menor na cesta.  
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet