Olhar Agro & Negócios

Domingo, 14 de agosto de 2022

Notícias | Agronegócio

SIMPLIFICAÇÃO

Aprosoja-MT apresenta demandas por modernização de processos à Sefaz

Foto: Foto: Divulgação

Aprosoja-MT apresenta demandas por modernização de processos à Sefaz
A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) apresentou algumas demandas para modernização de processos administrativos-fiscais no estado, com vistas a simplificar ações e diminuir custos para o produtor, à Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT), na terça-feira (26).

Leia mais:
Programa Agrosolidário da Aprosoja doará 50 mil cestas básicas a famílias carentes de Mato Grosso

As questões são consideradas significativas e urgentes para o setor produtivo e a sociedade em geral. Entre elas, a reiteração do trânsito exclusivamente por meios digitais da NF-e a ser exibida pelo contribuinte ou transportador em dispositivos eletrônicos como celulares e tablets, deixando de vez a circulação de papéis no passado.

Outra demanda importante apresentada é o regime especial de exportação próprio para o produtor rural, devido à impossibilidade de utilização de CFOP de remessa com fim específico de exportação em nota fiscal do produtor, isso objetivando melhoria da rastreabilidade do processo de exportação, desde a saída do estabelecimento do produtor rural.

A Aprosoja-MT também requereu a reformulação do Conselho de Contribuintes, instância recursal do processo administrativo-tributário, e que apresenta, como anotado pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) em Auditoria Operacional realizada neste ano (Processo 611344/2021), deficiências normativas, estruturais e de transparência as quais clamam uma rápida reavaliação.

De acordo com o documento da Aprosoja-MT, é necessário também um Código de Defesa do Contribuinte que traga normas ligadas aos direitos, garantias e obrigações das partes de forma preventiva de conflitos, com eliminação de burocracias e entraves ao cidadão e à própria administração, e que contribuirá para prevenção de litígios, mitigação de complexidades em obrigações acessórias e maior segurança jurídica ao produtor.

Ainda conforme o Ofício, a reforma geral do Regulamento do ICMS, que possui grande complexidade, sobreposições, temas defasados ocasionando insegurança jurídica, litigiosidade e processos antieconômicos que comprometem a força de trabalho na revisão de processos, em detrimento da alocação para outras áreas prioritárias.

Para o presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore, essas solicitações se fazem necessárias uma vez que mais de 120.000 processos relativos ao contencioso tributário estão pendentes de julgamento em Mato Grosso.

"Essa situação demonstra urgência em reavaliar e modernizar a legislação administrativa-fiscal, com enfoque no ICMS, principal tributo do estado. Continuamos buscando simplificação, desburocratização e diminuição de custos ao produtor rural", declarou Cadore.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet