Olhar Agro & Negócios

Domingo, 14 de agosto de 2022

Notícias | Geral

Projeto de Lei 10.273/2018

Fenabrave celebra andamento de projeto que revê taxa de fiscalização ambiental

Foto: Fenabrave-MT

Fenabrave celebra andamento de projeto que revê taxa de fiscalização ambiental
A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) Regional Mato Grosso, que representa as concessionárias de veículos no estado, exaltou a aprovação do Projeto de Lei 10.273/2018 que altera as regras de cobrança da Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental (TCFA), na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMDS) da Câmara dos Deputados, em 6 de julho.

Leia mais: 
Preço médio do litro da gasolina cai R$ 0,57 nos postos pesquisados pela ANP nas últimas semanas

A taxa é cobrada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Para os mais diversos setores da economia, esta foi a primeira etapa de uma esperada vitória. Bem como outros setores, as distribuidoras de veículos questionam a desproporcionalidade da cobrança da taxa.

O Projeto de Lei 10273/18 é de autoria do deputado federal Jerônimo Goergen (RS). A votação na comissão foi acompanhada presencialmente pelos vice-presidentes da Fenabrave/Fenacodiv, Arcelio Junior e Ricardo Lima, entre outros.

O Projeto ainda terá que ser votado nas Comissões de Finanças e Tributação e depois passará pela Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), seguindo para posterior análise do Senado.
 
“Porém, continuaremos com muito trabalho e união a fim de corrigir injustiça na cobrança da TCFA. Agradecemos ao deputado Jerônimo pelo seu trabalho”, destacou Andreta Jr, presidente da Fenabrave/Fenacodiv, entidades de representatividade nacional.

O diretor-presidente da Fenabrave Regional Mato Grosso, Paulo Boscolo, destacou que a expectativa das concessionárias é a redução dos custos para um valor mais justo, pois ajudará o setor produtivo como um todo. “Esperamos a revisão dos critérios dessa cobrança. Em tempos atuais, de economia enfraquecida, a distorção é ainda maior”, avalia Boscolo.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet