Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Notícias / Pecuária

casos isolados

Neri diz que ‘vaca louca’ derrubou preço da arroba de R$ 340 para R$ 260: “prejuízo incalculável”

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

11 Nov 2021 - 16:09

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Neri diz que ‘vaca louca’ derrubou preço da arroba de R$ 340 para R$ 260: “prejuízo incalculável”
O deputado estadual Neri Geller (PP), que também é vice-presidente da Frente Parlamentar de Agropecuária (FPA), afirmou que o prejuízo que causou os dois casos isolados do ‘mal da vaca louca’ encontrados recentemente em Minas Gerais e Mato Grosso são “incalculáveis”. Segundo ele, o preço da arroba do boi já caiu de R$ 340 para R$ 260 por causa do embargo comercial com a China e, por este motivo, o parlamentar deve ir à embaixada deste país na próxima semana.

Leia também:
Preço da carne no atacado tem redução de até 20%, mas açougues não estariam repassando novo valor

“A China fechou as importações, exportações daqui para lá da carne bovina em função do problema que deu do caso da vaca um caso aqui na no estado de Mato Grosso e em Minas, mas foi comprovado em menos de dez dias de que foi um caso atípico, portanto resolveu-se a questão técnica e [mesmo assim] o mercado chinês está fechado até hoje”, lamentou Neri.

O parlamentar afirmou que foi procurado, inclusive, pelo Instituto Mato-grossense da Carne (IMAC) para discutir quais providências deveriam ser tomadas, e por este motivo pediu uma reunião na embaixada para tentar resolver o problema. “Hoje o preço da arroba, que estava trezentos e quarenta, veio para duzentos e sessenta [reais]. Então ele afeta toda a economia do estado”, lamentou.

Além dos 'casos atípicos' do mal da vaca louca identificados em MT e MG no último mês de setembro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou a internação de dois pacientes, moradores da Baixada Fluminense (RJ) com suspeita do mal da vaca louca. As duas pessoas estão em isolamento, no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), em Manguinhos, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no entanto, emitiu nota, na tarde deste quinta-feira (11), esclarecendo que os casos de doenças neurodegenerativas investigados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), conforme noticiado na imprensa, tratam-se de suspeitas da Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) e não tem relação com o consumo de carne.

Caro para o consumidor

Apesar da queda de quase 25% no preço da arroba do boi, os consumidores continuam enfrentando valores salgados nos supermercados. Recentemente, o ministério da Agricultura decidiu permitir que os frigoríficos armazenassem carne em contêineres refrigerados.

Recentemente, O presidente do Sindicato das Indústrias das Indústrias de Frigoríficos de Mato Grosso (Sindifrigo), Paulo Bellincanta emitiu uma nota de esclarecimento sobre as alterações na cadeia produtiva da agropecuária. Segundo ele, houve queda de 15% a 20% na arroba do boi e na carne da indústria para o atacado, mas os supermercados e açougues não estariam repassando o novo valor.
 
De acordo com o Instituto Mato-Grossense da Carne (Imac), dados preliminares da Secex apontam uma redução de 30,19% no valor diário movimentado pelas exportações de carne bovina para todos os países. Com relação ao volume, a queda é de 43% por dia, referente aos 10 dias úteis de outubro/21.

O prejuízo diário, para Mato Grosso, decorrente da suspensão das vendas de carne bovina para China era, no final de outubro, de US$ 4,4 milhões por dia útil. Apenas neste mês os prejuízos já ultrapassam US$ 60 milhões (R$ 344.618.580,00) no Estado.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet