Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 21 de setembro de 2021

Notícias / Geral

Investimento em sustentabilidade

Scheffer e Embrapa firmam parceria para desenvolvimento de novos produtos biológicos

Da Redação - Michael Esquer

15 Jul 2021 - 16:00

Foto: Assessoria

Scheffer e Embrapa firmam parceria para desenvolvimento de novos produtos biológicos
A Scheffer anunciou que firmou uma parceria técnico-científica com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para o desenvolvimento de novos produtos biológicos. A empresa é a primeira brasileira do agronegócio a obter o selo regenagri de Agricultura Regenerativa — termo ligado à possibilidade de produzir recuperando os solos.

Leia também:
Governador sanciona desconto de até 75% para quem possui débitos com Ager, Procon e Indea

De acordo com a companhia, a Scheffer já investe no uso de bioinsumos, e busca agora com a parceria ampliar a utilização de bioprodutos em suas lavouras. Com isso, a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia passa a ser a licenciadora dos produtos biológicos da Scheffer. A meta é dobrar a área de agricultura regenerativa, método sustentável que propõe cultivar o solo com redução do uso de químicos, de 4.000 para 8.000 hectares até o final de 2023.

De acordo com Candido Barreto de Novais, doutor em saúde do solo e coordenador de Laboratório e Pesquisa da Scheffer, a parceria vai permitir que a empresa teste em campo os resultados obtidos em anos de estudos pela equipe da pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, doutora Rose Monnerat. "Será um grande avanço, pois nós poderemos observar diretamente nas lavouras, em larga escala, como estes novos ativos biológicos irão se comportar tanto no controle de pragas, quanto no desenvolvimento de plantas", afirmou Candido.

O diretor de Novos Negócios da Scheffer, Dyogo Machado, ressalta a importância da parceria com a Embrapa. "O sucesso do controle biológico se dá por conta dos investimentos em pesquisa e desenvolvimento de produtos cada vez mais modernos e tecnológicos. Os institutos de pesquisa e a conexão deles com grandes empresas proporcionam a transferência de conhecimento necessária para introduzir inovação nas formulações biológicas.  E contar com o apoio desta equipe altamente especializada vai permitir que possamos avançar ainda mais em relação à pesquisa e na substituição dos atuais produtos químicos pelos biológicos. Os novos produtos vão colaborar com o manejo em campo, entregando alimentos e fibras mais sustentáveis para a sociedade", destacou Dyogo.

A equipe da Scheffer passou 15 dias com a equipe de Controle Biológico da Unidade da Embrapa, em Brasília, em treinamento. E ocorrerão outros ciclos de capacitação e troca de conhecimento entre ambas. A Scheffer dispõe de uma equipe especializada que atua exclusivamente com a agricultura regenerativa e no desenvolvimento de produtos biológicos.

A pesquisadora da Embrapa, Rose Monnerat, ressalta ainda que a parceria entre as duas empresas possibilita além da troca de experiências o desenvolvimento de tecnologias em prol do agronegócio e da produção racional de produtos agrícolas. "A Scheffer está na vanguarda das empresas do agronegócio preocupadas com a produtividade e com o controle de pragas e doenças de forma integrada, racional e sustentável. Esse tipo de iniciativa deverá ser um exemplo de como as empresas podem trabalhar a cooperação e o co-desenvolvimento unindo excelência técnica e infraestrutura avançada, atuando dentro do conceito de manejo integrado de pragas e doenças. Desta forma, além de gerar soluções agrícolas de qualidade, estamos contribuindo para a preservação do ambiente e protegendo os seres vivos", frisou Monnerat.

Produtos biológicos são produtos compostos de microrganismos como fungos e bactérias, que controlam doenças e pragas, ajudando a produzir alimentos com a redução do uso de produtos químicos. Além de promover a sanidade das plantas, os bioprodutos não são tóxicos aos seres humanos ou animais, não poluem o ambiente e ajudam a manter o equilíbrio ecológico da natureza.

Foco na sustentabilidade

Segundo o diretor financeiro da empresa, Guilherme Scheffer, no último ano, a companhia aumentou os investimentos na área de pesquisa científica. "Nosso propósito é ser cada vez mais sustentável. E esta parceria com a Embrapa vai garantir ainda mais eficiência. Percebemos que a agricultura convencional está menos rentável e sustentável. A cada ciclo, é preciso aumentar o uso de químicos no controle sanitário, o que, ao mesmo tempo, aumenta a capacidade de resistência de pragas e doenças. A única solução é preservar, nutrir e usar a biodiversidade a nosso favor. Estamos visivelmente investindo cada vez mais em práticas regenerativas, que garantam produtividade sem perder a saúde do solo e entregando mais vida na terra", argumenta Scheffer.

Para Rafael Vivian, chefe de Inovação e Negócios da Unidade, a parceria com a Scheffer promove a integração de competências e possibilitará a inserção de novas soluções para manejo biológico de pragas. "O nosso objetivo é fortalecer a relação da pesquisa com o campo e proporcionar um ambiente de inovação constante, atendendo aos interesses da cadeia produtiva. Contribuímos para a produção agrícola de maior qualidade e permanecemos atentos aos desafios e tendências de futuro para o agronegócio", finaliza Rafael.
 
Sobre a Scheffer

Com mais de 30 anos de atividades, a Scheffer tem sede em Cuiabá e nove unidades produtivas distribuídas entre Mato Grosso, Maranhão e Pará, com presença também na Colômbia, com mais de 200 mil hectares de área cultivada para a produção de soja, algodão, milho, pecuária, além de atuar na mineração.

A produção de algodão é a principal atividade. A empresa é uma das cinco maiores produtoras de algodão do País. O volume produzido é 100% certificado pelo Better Cotton Iniciative (BCI) e pelo Algodão Brasileiro Responsável (ABR). Além do cultivo, a Scheffer beneficia a pluma em cinco algodoeiras próprias.

A Scheffer investiu o conhecimento de décadas com novas técnicas para praticar agricultura regenerativa, que compreende num conjunto de ações que recuperam a biodiversidade, criando plantas mais saudáveis, resilientes e com um impacto melhor para todos: da vida no solo, às pessoas, o negócio e o planeta como um todo. E por isso, foi a primeira empresa no Brasil a obter a certificação em agricultura regenerativa regenagri. (Com assessoria)
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet