Olhar Agro & Negócios

Sábado, 08 de maio de 2021

Notícias / Agronegócio

REUNIÃO NA AL

Fórum Agro pede suspensão da proposta de zoneamento e contratação de instituto nacional de pesquisa

Da Redação - Airton Marques

14 Abr 2021 - 15:54

Foto: Assessoria

Membros do Fórum Agro em reunião na Presidência da AL

Membros do Fórum Agro em reunião na Presidência da AL

Representantes das entidades que compõem o Fórum Agro MT se reuniram nesta quarta-feira (14) com o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Max Russi (PSB), e demais deputados para pedir a suspensão do Zoneamento Socioeconômico Ecológico de Mato Grosso, que está em andamento no Poder Executivo.

Leia também:
Assembleia aprova isenção de IPVA e deputados prometem interceder por mais setores

Atualmente estão sendo analisadas as contribuições enviadas pela consulta pública realizada entre 18 de janeiro e 16 de março. Segundo a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), responsável por coordenar os trabalhos do ZSEE, será aberta uma nova consulta pública no segundo semestre de 2021.

No entanto, de acordo com o presidente em exercício da Famato, Marcos da Rosa, o estudo que existe no governo estadual é defasado.

“Nós temos um zoneamento proposto pela Seplag de um estudo antigo, dos anos 80 e totalmente inadequado para Mato Grosso. Vai atravancar o processo econômico e social. Viemos aqui dizer que precisamos de estudo de um novo projeto, que leve em conta a realidade atual de Mato Grosso. Esse projeto antigo já foi colocado em consulta pública no primeiro semestre e vai sair novamente no segundo semestre, mas nós do setor agropecuário não colocamos nenhuma sugestão, pois não concordamos com o projeto e viemos trazer essa realidade oficialmente”, disse Rosa, após reunião na Assembleia.

Na reunião, o Fórum (composto pela Famato, Acrismat, Aprosmat, Acrimat e Ampa) também requereu apoio dos deputados para que seja contratada uma instituição de pesquisa de âmbito nacional, com pesquisadores e equipe de campo que possam fazer estudo aprofundado do Estado e que, a partir dele, a instituição elabore uma nova proposta de zoneamento. Além disso, os setores pedem que seja feito um ordenamento de atividades levando em consideração os avanços tecnológicos dos meios de produção.

De acordo com Max, a Assembleia se comprometeu, por meio da Comissão do Meio Ambiente, a discutir o tema junto aos órgãos e entidades ligadas a preservação ambiental. “Assim que esse projeto estiver na Assembleia vamos fazer um amplo debate para que possamos aprovar um projeto de lei que atenda um estado que precisa produzir, mas também precisa preservar. Vamos unir produção e preservação, e dessa forma desenvolver o estado e oferecer qualidade de vida a nosso povo”.

“A gente precisa fazer isso para dar segurança jurídica ao setor produtivo do estado, e como eu falei, a gente precisa produzir preservando, acho que isso é a vocação de Mato Grosso, é um estado campeão de produção, mas que também tem uma natureza muito forte que precisa ser preservada”, completou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet