Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Notícias / Emprego

Primeira fábrica de celulose de MT recebe licença de instalação

Da Redação - Arthur Santos da Silva

17 Out 2020 - 07:47

Foto: Michel Alvim - SECOM/MT

Primeira fábrica de celulose de MT recebe licença de instalação
A primeira fábrica de celulose de Mato Grosso recebeu nesta sexta-feira (16) a licença de instalação para iniciar as obras do empreendimento em Alto Araguaia (a 361 km de Cuiabá). O documento emitido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente foi entregue pelo governador Mauro Mendes e pela gestora do órgão ambiental, Mauren Lazzaretti, aos diretores da Euca Energy.

Leia também 
Mendes compara preço da ivermectina e não vê motivo para MP se desculpar com Possas de Carvalho


“Com a chegada desta indústria, Mato Grosso ganha dois mil empregos e a possibilidade da transformação da matriz econômica da região Sul. Além dos empregos diretos, nós teremos lá milhares de outros empregos e indústrias e serviços agregados a esta nova atividade econômica”, comemorou o governador Mauro Mendes.

A Licença de Instalação (LI) tem validade até 2025 e é a segunda etapa do processo de licenciamento, que segue agora para a terceira fase, quando será obtida a licença que permite que a indústria entre em operação.

“Nós estamos trabalhando muito fortemente desde o início da gestão para compatibilizar o tempo de resposta da Sema com as necessidades dos cidadãos. Temos hoje muito orgulho em dizer que este empreendimento foi licenciado cumprindo todos os prazos legais e ritos e cumprindo, principalmente, os itens que precisam ser observados para a qualidade ambiental”, enfatizou a Secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti. A gestora do órgão ambiental aproveitou a oportunidade para parabenizar o empenho dos técnicos na análise do processo.

“É importante deixar claro que a essa licença foi emitida rapidamente pelos padrões brasileiros, mas sem nenhum tipo de precarização. Todas as exigências legais foram cumpridas e vale lembrar que o Brasil tem uma das legislações mais rigorosas do mundo e por estarmos na Amazônia Legal, o rigor é maior ainda”, complementou o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso, Gustavo Oliveira.

Conduzido por uma equipe multidisciplinar da Secretaria, o processo para a emissão da licença trouxe condicionantes para mitigação dos impactos ambientais como, por exemplo, a adoção de sistemas que reduzam o uso de componentes químicos (cloro) no branqueamento da celulose. Além disso, o empreendedor também deve cumprir com medidas já previstas na legislação, como realizar a captação de água abaixo do lançamento da indústria, garantindo que o tratamento dos efluentes seja altamente eficiente.

O empreendimento prevê o investimento de R$ 12,5 bilhões e tem potencial para alavancar a produção de toda a região Sul de Mato Grosso.  Na avaliação da equipe técnica da Sema, as áreas atualmente degradadas da região e que não são aptas para as culturas anuais, como a soja, poderão ser recuperadas com o eucalipto, cultura de ciclo longo e matéria prima da indústria a ser instalada. Para o pleno desenvolvimento sustentável da região, a Sema também solicitou a elaboração de planos de atendimento aos municípios afetados pelo empreendimento.

O presidente da Euca Energy, Gilberto Goellner, destacou que a região de Alto Araguaia foi escolhida pelas facilidades logísticas e por ter matéria-prima disponível em uma distância média de 70 quilômetros e pela disponibilidade hídrica. “Estamos instalando aqui uma indústria com a terceira melhor performance do Brasil. Temos um ambiente geográfico e logístico muito favorável ao empreendimento”, destacou o empresário que prevê o início das operações para dezembro de 2023.
Sitevip Internet