Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Notícias / Emprego

Empresa confirma construção de terminal em Cuiabá e geração de diversos empregos em expansão da Ferronorte

Da Redação - Wesley Santiago

22 Ago 2020 - 07:43

Foto: Divulgação

Empresa confirma construção de terminal em Cuiabá e geração de diversos empregos em expansão da Ferronorte
A Rumo Logística, empresa que detém a concessão da Ferrovia Vicente Vuolo (Ferronorte), em Mato Grosso, confirmou a construção de um terminal ferroviário na região de Cuiabá. O terreno já foi adquirido e a capital mato-grossense contará com um terminal de contêineres e combustíveis. A expectativa é que isso gere uma quantidade grande de emprego na região da baixada cuiabana nos próximos anos.

Leia mais:
ANTT decide se prorroga concessão ferroviária que ampliará trilhos em MT
 
A diretoria da Rumo confirmou, em reunião nesta semana, a intenção da construção do terminal ferroviário na região de Cuiabá. A prioridade da empresa é a extensão de sua malha ferroviária em direção à carga nas regiões produtoras. Eles se preparam para atender um estado que até 2030 deve chegar a 120 milhões de toneladas de produção.
 
“Nós temos dentro deste projeto a intenção de chegar a Lucas do Rio Verde e também um ramal chegando a Cuiabá. Temos um projeto de engenharia praticamente pronto, o processo de licenciamento ambiental em andamento. É um projeto que traz desenvolvimento ao estado e também à região de Cuiabá e Várzea Grande. Estamos conversando com os deputados, senadores e o governo, envolvendo todas as áreas para definir o que é melhor não só para escoar a produção crescente, mas também para a região da Baixada Cuiabana que tem uma oportunidade enorme de desenvolvimento”, disse o CEO da Rumo, Beto Abreu.
 
Estão sendo elaborados um Projeto de Emenda à Constituição (PEC) e um Projeto de Lei que contemplam uma alternativa que já está sendo usada no Pará, que é uma autorização estadual para esta ferrovia no trecho previsto dentro do Estado.
 
“Sempre defendemos que a Baixada Cuiabana não pode ficar fora deste processo de expansão e hoje a Rumo reafirmou este compromisso com a construção de um terminal de contêineres e combustíveis aqui. Vamos entrar com a PEC e o PL, defendendo inclusive que a autorização seja feita pelo Estado, pois é uma ferrovia dentro do nosso território, ligando Rondonópolis a Cuiabá e seguindo até Lucas”, disse o deputado estadual Carlos Avallone.
 
Tudo depende da aprovação, pelo Legislativo, de Proposta de Emenda Constitucional e Projeto de Lei Complementar para criar e implementar o Plano Viário Estadual. A ideia foi apresentada, pelos senadores Wellington Fagundes (PL-MT) e Jayme Campos (Dem-MT) em reunião com o presidente da AL, deputado estadual Eduardo Botelho (Dem), e os deputados estaduais Janaína Riva (MDB) e Carlos Avalone (PSDB).
 
"Com isso, esperamos avançar mais rápido com os projetos de ferrovia no Estado", avalia o senador Wellington, presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura.
 
A concessionária Rumo pretende expandir os trilhos de Rondonópolis, onde possui o maior terminal de cargas da América do Sul, em direção a Campo Verde, Cuiabá, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde.
 
Segundo a Rumo, a empresa dispõe de R$ 7 bilhões para investimentos em Mato Grosso. "Já adquirimos as áreas para a construção dos terminais de carga", diz o presidente da empresa.
 
A Baixada Cuiabana é composta por 14 municípios - Acorizal, Barão de Melgaço, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande - que serão impactados direta e indiretamente com a construção do terminal ferroviário.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet