Olhar Agro & Negócios

Sábado, 15 de agosto de 2020

Notícias / Indústria

Mesmo com pandemia, mato-grossenses são campeões de abrir empresas, diz Ministério da Economia

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

26 Jul 2020 - 14:34

Foto: Christiano Antonucci

Mesmo com pandemia, mato-grossenses são campeões de abrir empresas, diz Ministério da Economia
Em um levantamento realizado pelo Ministério da Economia, Mato Grosso aparece em primeiro lugar como o estado com maior crescimento percentual na constituição de empresas no primeiro quadrimestre de 2020, mesmo pegando os dois primeiros meses da pandemia do novo coronavírus. Ao todo, foram registradas no estado 21.040 novas empresas.
 
Leia também
Em ‘disputa’ com MT, cervejaria Petrópolis pode ir para Goiás, diz Medeiros

 
Os dados apontam um crescimento de 19,1% em relação ao último quadrimestre de 2019 e 5,8% quando comparado com o mesmo período do ano passado.
 
Do total, 5.993 são empresas dos setores de Serviços, Comércio, Indústria, Agropecuária e outros, registradas na Junta Comercial de Mato Grosso (Jucemat). O restante, cerca de 70%, representa o número de Microempreendedores Individuais (MEI).
 
Conforme o relatório, é possível perceber o impacto da pandemia do novo coronavírus com a desaceleração em março e abril do saldo de empreendimentos ativos.
 
O Mapa de Empresas do Brasil é um levantamento nacional, realizado a cada quatro meses, para fornecer indicadores relativos ao quantitativo de empresas registradas no país e ao tempo médio necessário para abertura de empresas.
 
"Os números demonstram que o ambiente de negócios em Mato Grosso, com a simplificação dos incentivos fiscais, os investimentos em infraestrutura, a segurança jurídica, a transparência e recuperação econômica, estão tornando o Estado ainda mais atrativo para quem quer empreender, começar um novo negócio e crescer junto", diz César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico.
 
A Região Centro-Oeste tem o tempo médio de 1 dia e 14 horas para abertura de empresas, tempo abaixo da média nacional. No país, o tempo médio é 3 dias e 21 horas. O balanço nacional aponta uma melhora, com redução de 14 horas (13,1%) em relação ao último quadrimestre de 2019.  
 
"Com o registro automático da Jucemat, houve um avanço muito grande no tempo de abertura de uma empresa, que antes demorava até três meses, e agora, leva em média uma hora, considerando as aberturas realizadas em julho deste ano", explica a presidente da Jucemat, Gercimira Rezende.
 
Ela destaca também que os serviços como a emissão de certidão, atualização cadastral, e atendimento para tirar dúvidas exclusivamente pela internet, facilitaram ainda mais o acesso para os empreendedores do estado.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Eita
    26 Jul 2020 às 16:11

    Ai passa um tempo e se descobre que são empresas fantasmas que estão usando pra roubar a verbas pra enfrentamento da pandemia. Só observem

Sitevip Internet