Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Notícias / Agronegócio

Produtores com dificuldades desde antes da pandemia não terão novos prazos para pagar prestações

Da Redação - Vinicius Mendes

20 Abr 2020 - 14:02

Foto: Reprodução / Ilustração

Produtores com dificuldades desde antes da pandemia não terão novos prazos para pagar prestações
Os produtores rurais com dificuldades para liquidar as prestações de empréstimos poderão adiar o pagamento para a partir de 15 agosto. A prorrogação foi autorizada pelo Banco Central e visa minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus para o setor. O benefício, entretanto, não contempla dívidas anteriores a janeiro de 2020.

Leia mais:
Sinfra conclui pavimentação de mais 26 Km da rodovia MT-110

De acordo com a medida publicada pelo governo federal no último dia 13, os bancos ficam autorizados a prorrogar a amortizações de financiamentos de custeio e de investimentos, vencidas e não pagas e vincendas até 15 de agosto de 2020 com as mesmas taxas de juros originais da operação. 

Os produtores que já vinham enfrentando dificuldades antes da pandemia, porém, não poderão solicitar dilatação dos prazos de pagamento. Nestes casos, explica o advogado Antônio Frange Júnior, a melhor opção é dar entrada ao pedido de recuperação judicial para ganhar tempo para pagar o passivo e segurança com relação ao patrimônio.

“A recuperação judicial é uma aliada dos produtores. Por meio da lei 11.101, os produtores podem renegociar seu passivo com os produtores por meio de um plano. Assim eles garantem a continuidade dos negócios e o pagamento das dívidas de acordo com a atual conjuntura econômica”, explica Frange Júnior.

Grandes empresas do agronegócio conseguiram autorização judicial para a recuperação, como é o caso mais recente do grupo BR, que teve a recuperação autorizada no valor de R$ 60 milhões. “Importante frisar, porém, que a lei pode ser aplicada para produtores de todos os portes, inclusive individualmente”, destaca o advogado.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet