Olhar Agro & Negócios

Domingo, 09 de agosto de 2020

Notícias / Geral

Fechamento de restaurantes faz cair preço de hortaliças, mas valor do ovo tem aumento de 15%

Da Redação - Vinicius Mendes

30 Mar 2020 - 14:44

Foto: Reprodução

Fechamento de restaurantes faz cair preço de hortaliças, mas valor do ovo tem aumento de 15%
Um boletim realizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com apoio da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea) e sindicatos rurais, fez um balanço dos impactos do coronavírus no agro no período de 23 a 27 de março. Setores como o de frutas e hortaliças sofreram uma queda significativa da demanda, com consequente queda do preço, enquanto no setor de ovos e o de ração animal houve alta dos preços.

Leia mais:
AMM pede à Justiça prazo para que municípios possam pagar precatórios

O boletim explicou que o setor de frutas e hortaliças foi o mais atingido por causa do o fechamento de restaurantes, bares e feiras livres. O preço do tomate, na semana passada, caiu 37% nos principais centros consumidores.

A CNA afirmou tem atuado para ampliar as compras governamentais de alimentos, ampliar também a rede de fornecedores às grandes redes de varejo e buscado alternativas para venda online dos produtos pelas cooperativas e produtores rurais.

O setor de flores e plantas ornameintais, e o de lácteos, também foram bastante prejudicados. No setor de flores, que gera mais de um milhão de empregos diretos e indiretos, se estima uma perda de R$297,7 milhões no faturamento. Algumas indústrias lácteas pequenas anunciaram redução na coleta de leite, enquanto grandes indústrias relataram dificuldades com o frete retorno.

Já setores como o de ovos, ração animal e commodities agrícolas, os preços aumentaram. O preço pago ao produtor já acumula alta de 15,8%. Atualmente, a ração base está 19% mais cara do que a média do mês de fevereiro, em decorrência da valorização do milho e da soja.

Commodities agrícolas, como soja, milho e café registraram valorizações na semana, influenciadas pela demanda aquecida, estoques baixos e manutenção do câmbio alto. Já os os preços do etanol se mantiveram estáveis. Os problemas enfrentados por esses setores têm sido principalmente quanto ao fechamento de lojas e revendas que fazem reposição de peças e equipamentos para maquinários agrícolas e ao escoamento.

Os produtores de café e cana, inclusive, com a aproximação da colheita, já estão adotando medidas para evitar a contaminação por Covid-19, como a redução do número de trabalhadores transportados nos ônibus, ampliação dos horários de funcionamento dos refeitórios e orientações sobre higienização individual e frequente.

O cenário ainda é instável e  as mudanças no mercado devem continuar ocorrendo, já que as medidas de prevenção contra a proliferação do coronavírus ainda estão em vigência.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sirlei
    02 Abr 2020 às 08:33

    Dudu Mendes, deveria se envergonhar com esse seu comentário. Ao mesmo tempo que os " coxinhas riquinhos" fecham as portas, muitos pais e mães de família perdem a renda que coloca comida dentro de suas casas. Queria ver se vc trabalhassem em um desses restaurantes que fechou ou que vai fechar. Se coloque no lugar do próximo antes de sair comentando asneras.

  • Dudu Mendes
    31 Mar 2020 às 06:35

    Como é bom ver coxinhas riquinhos donos de restaurantes fechando portas. Foram esses riquinhos que trouxeram coronavirus de seus passeios na Europa e Ásia...

Sitevip Internet