Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Notícias / Agronegócio

Produção de algodão deve estagnar na próxima safra, aponta IBGE

Da Redação - Bruna Bom

13 Fev 2020 - 11:08

Foto: Luiza Goulart/IBGE

Produção de algodão deve estagnar na próxima safra, aponta IBGE
Segundo a primeira estimativa da safra de 2019/2020 do estado de Mato Grosso, a produção de algodão no estado deve estagnar durante as próximas safras. O motivo seria o grande crescimento que ocorreu nos últimos anos, desestabilizando o sistema produtivo. Os dados foram apresentados na reunião do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), que ocorreu na manhã desta quinta-feira (12) na sede do IBGE em Cuiabá.

Leia mais:
Em uma semana, preço do tomate fica 50% mais caro


“Nos últimos dois anos a área plantada e a produção de algodão cresceu bastante, e esse ano não cresceu nos mesmos patamares. Segundo relatos dos nossos informantes, isso é em função de que agora o sistema produtivo, o mercado precisa estabilizar pra poder seguir e continuar crescendo, pra ver se está organizado de uma forma que dá pra crescer mais” explicou Ricardo Aratani, analista do IBGE e um dos responsáveis pelo levantamento da produção agrícola.

O crescimento previsto para o algodão na primeira safra de 2020 é de apenas 1,88% em relação à safra passada, apesar do crescimento de área plantada, que deve chega a 1,182 milhão de hectares.

Já para a soja, principal insumo produzido por Mato Grosso, a expectativa é de que um aumento de 2,5% na área plantada em relação à safra passada, totalizando quase 10 milhões de hectares plantados.

O destaque da próxima safra, no entanto, está no gergelim. O grão, que antes não possuía uma classificação própria enquanto produto, teve um crescimento de 132,8% na produção em relação à última sofra, chamando a atenção de produtores e analistas. Sua área plantada, todavia, totaliza aproximadamente 120 mil hectares, número pouco expressivo em comparação a outros cereais.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet