Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Notícias / Logística

Sindipetróleo espera queda no valor do combustível em postos

Da Redação - José Lucas Salvani

07 Fev 2020 - 16:27

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Sindipetróleo espera queda no valor do combustível em postos
O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindipetróleo) espera uma queda no valor de combustíveis nos próximos dias. É esperada a queda devido a baixa que a gasolina (10,59%) e diesel (13,67%) registraram nas refinarias e distribuidoras.

Leia mais:
Fechamento de fábrica da Petrobras coloca em risco rebanho bovino de MT, avalia senador

O valor praticado pelas refinarias da Petrobras representa, em média, 30% do preço final da gasolina e 50% no caso do diesel. O repasse ao consumidor depende de políticas comerciais de distribuidoras e, somente na sequência, de postos. “Entre sair da usina e chegar ao posto, o preço recebe mais impostos, custos de operação, frete e margem de lucro das distribuidoras. O repasse ao consumidor depende de políticas comerciais de postos e distribuidoras”, destaca o  diretor-executivo da entidade, Nelson Soares Júnior.

Ele enfatiza que o mercado aqui, em Mato Grosso, começa a sentir as reduções, mas que ainda é muito pequena. “As distribuidoras não repassam na integralidade a baixa da Petrobras e a revenda adquire delas os produtos”.

Conforme a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, entre 5 e 11 de janeiro, o preço médio da gasolina era de R$ 4,11. Já entre 26 de janeiro e 1º de fevereiro, o preço médio estabilizou em R$ 4,107. O diesel, entretanto, teve uma redução de R$ 0,06, de R$ 3,66 para R$ 3,60.

“O repasse para as bombas depende do comportamento das distribuidoras e da própria concorrência”, explica. “Faz-se importante recapitular que os revendedores não recebem gasolina, diesel e etanol diretamente das refinarias de petróleo e das usinas de etanol. Os combustíveis são adquiridos exclusivamente das distribuidoras, conforme legislação que regula o nosso setor”, acrescenta.

Havendo a redução nas distribuidoras, haverá também nos postos. Porém, o Sindipetróleo alerta que o mercado é livre e competitivo em todos os segmentos, cabendo a cada distribuidora e posto revendedor determinar se irão ou não repassar os maiores custos ao consumidor e, se o fizerem, em qual percentual.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cassio
    07 Fev 2020 às 20:38

    So queria saber onde que a gasolina esteve no valor 4,11 ou 4,10 no mato grosso?

  • Regina
    07 Fev 2020 às 20:23

    Cadê Mauro Mendes não vai aceitar ao desafio do presidente? O povo tá de olho em vc.

Sitevip Internet