Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Notícias | Logística

OBRAS NA PISTA

Governo vai 'acelerar' obras de pavimentação da BR-174 e evitar novos atoleiros

Governo vai 'acelerar' obras de pavimentação da BR-174 e evitar novos atoleiros
O Governo do Estado vai manter o convênio com a União e acelerar as gestões para a execução de obras de pavimentação na BR-174 em Mato Grosso. A decisão foi tomada nesta terça-feira (28) durante reunião entre o governador Mauro Mendes, os senadores Wellington Fagundes (PL-MT) e Jayme Campos (DEM) e o secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Oliveira.

Leia mais: 
Acordos em mutirão contribuem para obras de Contorno Rodoviário; R$ 150 milhões investidos

Presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura do Congresso Nacional, Wellington explicou que o convênio já possibilitou a realização de estudos ambientais e indígenas, além de projeto de viabilidade da rodovia, que liga Castanheira a Juruena e Colniza. Esse trecho ainda não conta com pavimentação. 
 
O asfaltamento da rodovia está prevista por meio do convênio 143/2013, firmado com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra/MT). A previsão de investimento para esse empreendimento é de aproximadamente R$ 685 milhões, do km 815 ao 1.137 (Castanheira a Colniza).

O trecho é considerado um dos mais críticos no Estado e, no início do ano, vários pontos foram interditados pelas fortes chuvas que caíram na região. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) diz que a rodovia conta com 129 pontes (duas de concreto e o restante de madeira). Uma delas não suportou o volume das chuvas e precisou ser interditada.
 
Diante da situação, após fato levado a tribuna do Senado por Wellington e também por Jayme Campos, o DNIT agiu recuperando emergencialmente a ponte, mas proibiu o tráfego de veículos com peso superior a 48,50 toneladas para evitar novos problemas de trafegabilidade.
 
"O Governo garantiu que vai agilizar o início das obras de pavimentação", comemorou Fagundes. Mediante o convênio, já foram repassados cerca de R$ 40 milhões ao governo do Estado, utilizados para a elaboração de projetos e estudos ambientais e indígenas.

"Nosso papel enquanto parlamentar é intermediar as relações entre o governo federal e governo estadual para que a obra ande o mais rápido possível", assegurou o senador.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet