Olhar Agro & Negócios

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Notícias / Geral

Grupo ‘Sabin’ de Brasília compra Laboratório Carlos Chagas por quase R$50 milhões

da Redação - Isabela Mercuri

03 Dez 2019 - 08:47

Foto: Reprodução / Ilustração

Grupo ‘Sabin’ de Brasília compra Laboratório Carlos Chagas por quase R$50 milhões
O grupo Sabin Medicina Diagnóstica S/A. ("Grupo Sabin") realizou, na última quinta-feira (28), a compra de 89,5% da participação societária do Laboratório Carlos Chagas Ltda. (“LCC”), o maior laboratório de análises clínicas do estado do Mato Grosso.

Leia também:
Incentivos fiscais vão permitir mais investimentos no estados, diz diretor de cervejaria

O valor da aquisição foi de R$ 48.400.000,00, antes dos ajustes. A compra foi concluída de acordo com as condições estabelecidas, bem como foi aprovada por todos os órgãos estatutários da Companhia.

O Sabin tem mais de 30 anos de história, e é dirigido pela presidente executiva Lídia Abdalla, pela diretora Administrativa e de Pessoas Marly Vidal, pelo diretor de Relacionamento com Bruno Ganem Siqueira, pelo diretor Financeiro Francisco Viana e pelo diretor Técnico Rafael Jácomo.

O grupo foi fundado em 1984, por Janete Vaz e Sandra Soares Costa, e é reconhecido por instituições nacionais e internacionais pela qualidade dos seus serviços de saúde, gestão de pessoas, responsabilidade socioambiental e pesquisas técnico-científicas. Está presente nas cinco regiões do país com cerca de 300 pontos de atendimento e conta com um portfólio de produtos e serviços nas áreas de diagnóstico por imagem, vacinação, análises clínicas e check-up executivo.

Já o LCC, que está sediado em Cuiabá, é o maior laboratório de análises clínicas do estado do Mato Grosso, com mais de 50 anos de existência e é referência na qualidade dos serviços de saúde. A aquisição do LCC é consistente com a estratégia de crescimento do Grupo Sabin, visando a sua expansão nacional e na região Centro-Oeste.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet