Olhar Agro & Negócios

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Notícias / Tecnologia

​Existem investimentos de baixo risco e alta rentabilidade?

Da Assessoria

29 Nov 2019 - 11:25

Foto: Divulgação

​Existem investimentos de baixo risco e alta rentabilidade?
Quando o tema é mercado financeiro, muitas pessoas acham que sabem, e outras não fazem ideia de como funciona ou se é realmente vale a pena. Investir vem se tornando tendência durante os últimos anos, mas, muitas vezes, devido às altas taxas de juros cobradas por bancos, o retorno não aparece, causando prejuízos ao investidor. 

Diante desse problema, foi criado o peer-to-peer lending, modelo de empréstimos e investimentos feito por pessoas, sem interferência de instituições e com taxas baixíssimas.

O que é a forma de negócio peer-to-peer lending?

Essa modalidade permite que o processo de empréstimo ou investimento seja feito por meio de canais digitais, com taxas menores e sem burocracia. 

Pelo fato de ser muito mais fácil e econômico, em comparação às vias tradicionais, o peer-to-peer lending beneficia tanto quem está precisando de empréstimo quanto quem deseja aplicar seu capital.  

O método associa pessoas físicas e empresas, com o propósito de promover taxas justas e uma maior rentabilidade e controle do que está sendo aplicado ou emprestado. 

Quando surgiu esse conceito?

O peer-to-peer lending surgiu no Reino Unido, em 2005, ganhando popularidade mundo afora e sendo inserido aqui no Brasil em 2011, pelas famosas fintechs
 
Desde então, esse modelo vem crescendo gradativamente no país, unindo empresas que estão se desenvolvendo com investidores que possuem capital para investir. 

O que o peer-to-peer tem de diferente?

Em oposição às maneiras de empréstimo e investimento já conhecidas, esse modelo veio para mostrar que é possível obter benefícios para ambos os lados, cobrando taxas justas e não abusivas. 

O conceito é totalmente digital, simples e rápido, sem qualquer burocracia ou papelada. Além disso, os riscos são bem menores, pois todos os tomadores são pré-avaliados, e os investidores conseguem disseminar seu capital no setor que determinarem mais adequado.

Logo, a principal diferença entre o peer-to-peer lending e os modelos de empréstimos tradicionais é que no primeiro, você tem liberdade de escolha, já no segundo, você precisa de empresas para intermediar e realizar todo o processo, cobrando juros altíssimos. 

Para qual público esse modelo é mais indicado?

Como é uma opção prática e sem burocracia, o peer-to-peer lending é indicado para qualquer tipo de investidor, mas com foco nos millennials, geração que dá valor à descomplicação. 

É uma modalidade que vem crescendo aos poucos no Brasil, mas que está gerando expectativas positivas no mercado financeiro, por fornecer acessibilidade às mais variadas classes econômicas.

O peer-to-peer lending realmente vale a pena?

Para você, que está entrando agora no mundo dos investimentos e não quer cometer nenhum erro comprometedor, essa modalidade é uma boa aposta, pois é totalmente flexível e personalizada. 

Você tem a alternativa de investir onde e quanto quiser, como também de conseguir o empréstimo que você tanto esperava.

Graças à tecnologia, conseguir um empréstimo pode se tornar realidade para pessoas que nunca pensaram que isso fosse ser possível sem sofrer dores de cabeça e perda de dinheiro. 

Mas, como todo negócio tem seus riscos, é válido manter em alerta o investidor, que precisa ficar atento para não ficar sem receber o pagamento de alguma parcela.

Conseguiu esclarecer suas dúvidas a respeito desse modelo de empréstimo que vem revolucionando o mercado financeiro? Não fique esperando, pois conquistar o que você tanto desejou pode ser mais fácil com o peer-to-peer lending.
Sitevip Internet