Olhar Agro & Negócios

Sábado, 14 de dezembro de 2019

Notícias / Geral

Black Friday aumenta vendas em até 21% pela internet e 7% no comércio de rua

Da Redação - Fabiana Mendes

29 Nov 2019 - 10:40

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Black Friday aumenta vendas em até 21% pela internet e 7% no comércio de rua
A tradicional abertura da temporada de compras natalícias, a Black Friday, deve causar o aumento de até 21% nas vendas pelas internet em Mato Grosso. Também há expectativa nas vendas para os comerciantes de rua, que pode chegar a 7%. O superintendente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), Fábio Granja, explicou que quando se fala no comércio eletrônico, as vendas ocorrem durante todo o mês de novembro. Já para as lojas físicas, as vendas se concentram nos di as 29 e 30.

Leia mais:
Shopping Popular adere Black Week com 32 lojas e descontos de até 30%; veja lista

"A Black Friday, quando a gente fala em comércio eletrônico, a expectativa é que fique entre 18 e 21% no Estado. É claro, que quando fala no comércio eletrônico, você não fala só o do dia 29,  você olha a abrangência do mês. Quando se fala em lojas físicas, o incremento é de 5% a 7%, até porque as lojas físicas, em sua maioria, acabam não trabalhando o mês de novembro como um todo, mas principalmente o dia 29 e 30 de novembro", afirmou.

"A Black Friday chega a sua décima edição de uma forma muito mais consolidada, até porque no seu primeiro ano era só o comércio eletrônico. Hoje a abrangência é muito maior. Ela é uma data semelhante ao Natal. Ou seja, é muito democrática, existe uma variedade muito grande de oportunidades. Existe prestação de serviços, você tem confecções, cosméticos, eletroeletrônicos, móveis, é uma variedade muito grande de promoções , onde dá oportunidade para que a população possa comprar aquele produto que ela vem planejando e tanto almeja, inclusive com descontos reais", acrescentou.

No setor de calçados a previsão é de aumento nas vendas de até 4% em relação ao ano passado. De acordo com a vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Calçados e Couros do Estado de Mato Grosso (Sincalco/MT), Vânia Haddad Borro, a expectativa positiva do setor se deve principalmente pela retomada na economia.

“Mesmo que de forma lenta a economia vem mostrando sinais de crescimento. Além disso, os trabalhadores já se programaram para o recebimento do 13º salário e provavelmente aguardam a Black Friday para ter a oportunidade de comprar com preços mais acessíveis”, destaca.

Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva, realizada em novembro, oito em cada dez brasileiros devem fazer compras nesta sexta-feira (29). Conforme a Promobit, plataforma online de cupons e promoções, as categorias que mais apareceram em oferta nessa última semana de novembro são Perfume/Beleza, Vestuário/Calçados e Games. Já em relação aos itens mais procurados, os smartphones, eletrodomésticos e televisores encabeçam a lista.

Monitoramento de preços de produtos pré-Black Friday

Em outubro e novembro deste ano a coordenação de Fiscalização do Procon estadual realizou monitoramento de mercado para analisar a flutuação de preço dos produtos mais procurados durante a Black Friday. Nesta sexta-feira, o órgão de Proteção e Defesa dos Consumidores divulga a lista dos produtos monitorados (abaixo). Tratam-se dos preços praticados antes da promoção, ou seja, com ela, os consumidores podem checar se de fato os produtos estão com preços promocionais.

O objetivo deste trabalho é  verificar se as lojas online estão cumprindo as promoções ou se estão realizando  a chamada “maquiagem de preço”, que consiste em aumentar o valor dos produtos semanas antes para depois anunciar supostos descontos. Dessa forma o consumidor é atraído por uma falsa promoção. Tal prática é ilegal e deve ser denunciada aos órgãos de proteção ao consumidor. Os fiscais de defesa do consumidor realizam agora o monitoramento dos produtos já com os preços promocionais de Black Friday.

“Posteriormente, vamos comparar os preços praticados pelos lojistas, antes e durante a Black Friday, para verificar se realmente se tratavam de ofertas. Caso seja constatado irregularidade, a empresa pode ser autuada pelo Procon”, explicou o fiscal de Defesa do Consumidor, Rogério Chapadense.

Confira a lista de produtos analisados na primeira fase do trabalho, pré-Black Friday:

Loja 1

Loja 2

Loja 3

Loja 4

Loja 5 

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet