Olhar Agro & Negócios

Domingo, 08 de dezembro de 2019

Notícias / Agronegócio

Especialista realiza palestra sobre técnica para agricultores diminuírem custo com fertilizantes

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

30 Jun 2019 - 15:10

Foto: Guto Silveira/Embrapa

Especialista realiza palestra sobre técnica para agricultores diminuírem custo com fertilizantes
O pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/Cerrados), Éder de Souza Martins, um dos maiores especialistas na área de Agrogeologia do país, estará em Cuiabá na próxima terça-feira (2) para apresentar uma palestra sobre remineração do solo, no auditório da Faculdade de Geociências (Fageo), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Leia também
Banco do Brasil anuncia R$ 11 bilhões em crédito rural para produtores de MT


Na palestra promovida pelo Programa de Pós-Graduação em Geociências da UFMT, o pesquisador da Embrapa falará sobre a técnica conhecida ‘rochagem’, que é uma alternativa para diminuir a dependência da importação de matéria-prima para fertilizante e reduzir o custo de adubação na produção agrícola, possibilitando o aumento da competitividade dos produtos brasileiros.

A rochagem, também conhecida como remineralização do solo, tem sido alvo de pesquisas da Embrapa e do Serviço Geológico do Brasil desde o final da década de 90. A técnica utiliza o pó de rochas regionais como fertilizantes nas lavouras.

Mato Grosso, assim como o resto do país importa atualmente cerca de 90% da matéria-prima de fertilizantes que utiliza. Esta dependência causa grande impacto no custo de produção do agricultor, por conta do insumo ser cotado em dólar.

De acordo com as pesquisas tanto da Embrapa, como do Serviço Geológico do Brasil, o pó de rocha tem a função de repor os minerais que o solo perdeu, além de disponibilizar nutrientes para plantas. O insumo já é reconhecido como fertilizante e a possibilidade foi regulamentada em março de 2016 pelas Instruções Normativas nº 5 e nº 6 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Além da palestra, agendada para as 9h, o pesquisador também irá compor a banca de defesa de uma dissertação de mestrado sobre o assunto, do geólogo Luan Nonato Figueiredo, que apresentará o trabalho “Estudo de Incubação e Avaliação dos Basaltos Alcalinos da Formação Paredão Grande, Cretáceo Superior, Mato Grosso, Como Remineralizadores de Solos”, orientado pelo doutor em geologia, Francisco Pinho, que acontece também no auditório da Fageo, as 14h do mesmo dia.

O estudo, segundo o orientador Francisco Pinho, aponta que o uso do agromineral teve resultados favoráveis próximo a grandes áreas agrícolas como Campo Verde, Dom Aquino, Primavera do Leste, Poxoréo, Rondonópolis e General Carneiro.
 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Maurício Carvalho de Oliveira
    01 Jul 2019 às 06:57

    Os remineralizadores de solo é uma alternativa interessante para se reduzir os custos das lavouras, mas não deve ser vista como uma panaceia para se baixar custos de produção. Plantas de cobertura, e o uso de biológicos devem fazer parte da estratégia de manejo do solo.

Sitevip Internet