Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Notícias | Logística

NOVA LICITAÇÃO

Iniciado em 2009, Governo investe meio bilhão para finalização do rodoanel

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Iniciado em 2009, Governo investe meio bilhão para finalização do rodoanel
A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) retomou o processo licitatório para a conclusão das obras do rodoanel em Cuiabá e Várzea Grande. O processo foi iniciado em 2009 e paralisado em 2014 após o Tribunal de Contas da União (TCU) apontar indícios de ilegalidades processuais e sobrepreço. Por meio de convênio com o Governo Federal serão investidos R$ 498 milhões para finalizar os 52 quilômetros de extensão da obra.As obras devem ser retomadas em 2019.
 
Leia mais:
Governo altera projeto do Rodoanel que terá asfalto de concreto; licitação será em RDC
 
A construção do rodoanel foi iniciada em 2009, durante a gestão de Wilson Santos (PSDB) como prefeito de Cuiabá. A primeira etapa foi entregue e em 2013 um novo projeto, da Agência de Execução de Projetos da Copa de 2014 (Agecopa) foi apresentado, estimando um custo de aproximadamente R$ 858 milhões e seria feito em convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Porém no mesmo ano o Dnit bloqueou o convênio e cancelou a licitação.

Em 2014, após ajustes, o Dnit desbloqueou as contas do convênio e emitiu ordem de serviço para a construção de 11,43 quilômetros. No entanto, o TCU apontou indícios de ilegalidades processuais e sobrepreço no projeto, que foi bloqueado novamente.

A atual gestão então elaborou um projeto, para a finalização dos 52 quilômetros do rodoanel, que devem custar R$ 498 milhões. O secretário Marcelo Duarte, da Sinfra, disse que essa mudança foi importante para a continuação do projeto.

“O novo projeto foi elaborado porque o anterior estava defasado. Com isso apresentamos uma solução mais barata e eficiente. Essa obra vai revolucionar o trânsito na região metropolitana e proporcionar agilidade para veículos de carga que passam por Cuiabá e Várzea Grande”, disse.

A obra liga a região do Trevo do Lagarto, em Várzea Grande, até o Distrito Industrial em Cuiabá, passando pela Estrada da Guia (MT-010), rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), até chegar à BR-364.

O primeiro passo para a licitação é a realização de audiência pública para possibilitar a discussão e manifestação dos interessados. A data, cuja definição foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (14), foi marcada para 12 de setembro. 

O secretário Marcelo Duarte estima que as obras devem ser retomadas em 2019 e, dependendo dos repasses do Governo Federal, devem ser concluídas em quatro anos.

 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet