Olhar Agro & Negócios

Sábado, 27 de novembro de 2021

Notícias / Logística

FICO

Após reunião, Maggi garante ferrovia de 383 km para MT; obras começam em 2019

Da Redação - Vinicius Mendes

05 Jul 2018 - 10:17

Foto: Reprodução

Após reunião, Maggi garante ferrovia de 383 km para MT; obras começam em 2019
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, se reuniu nesta quarta-feira (4) com o ministro-chefe da Casal Civil, Eliseu Padilha, o senador Wellington Fagundes e com o ex-vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro, para tratar da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), que terá 383 de extensão ligando Água Boa (MT) a Campinorte (GO). Após a reunião, Maggi garantiu que os investimentos de R$ 4 bilhões serão destinados à ferrovia em Mato Grosso.
 
Leia mais:
Mato Grosso recebe R$ 4 bi de investimento para construção de 383 km de trilhos
 
O Estado de Mato Grosso vai receber R$ 4 bilhões em investimentos para construção de 383 quilômetros da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), entre Água Boa (743 km de Cuiabá) e o município de Campinorte (GO). Esta será a primeira ferrovia construída após a nova política adotada pelo Governo Federal para regulação do setor ferroviário. O ministro Maggi disse que este projeto é antigo e agora com os recursos poderá finalmente ser executado.

“É uma ferrovia que nasceu em 2009. Com as forças políticas de Mato Grosso nós fomos discutindo como chegar com a ferrovia em Mato Grosso, e ali nasceu a FICO, e teve apoio do senador Wellington, de deputados federais, todos nós trabalhamos para fazer a FICO. Ficou adormecida de 2009 até agora porque nunca houve recursos, não tinha um projeto para ser executado, financeiramente. Agora o Governo Federal, do presidente Michel Temer faz a concessão da Norte Sul, e diz o seguinte: o dinheiro que deveria ir para o caixa do Governo, vai agora para construir a FICO até Água Boa”.

A reunião foi realizada nesta quarta-feira (4) no Ministério da Casa Civil, em Brasília. Além de Maggi, também participaram da reunião o senador Wellington Fagundes, o ex-vice-governador Carlos Fávaro e o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Deste encontro ficou a garantia que agora o projeto será realizado, com obras a serem iniciadas em 2019.

“Nós temos hoje licença ambiental, temos recurso, autorização do TCU, e não precisamos de mais nada para começar a ferrovia. Então é questão de papel, regularizar o que falta, e efetivamente começar as obras em 2019. Então o sonho da FICO, que é chegar depois em Lucas do Rio Verde, começa chegando em Água Boa. Aquela região que era o ‘vale dos esquecidos’, que se dizia, mas é o ‘vale da prosperidade’, que eu sempre defendi enquanto era governador”.

FICO

O trecho a ser construído representa a ligação de Mato Grosso à Ferrovia Norte-Sul, alternativa fundamental para escoamento das grandes safras produzidas em Mato Grosso. Os investimentos são oriundos da mineradora Vale, como contrapartida pelas prorrogações de seus contratos de concessão da ferrovia dos Carajás (Pará e Maranhão) e a ferrovia Vitória-Minas (Minas Gerais e Espírito Santo). Esta inovação regulatória só foi possível graças a lei 13.448 de 2017.
 
Os investimentos foram definidos durante a reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI), na segunda-feira (02), em Brasília.
 
Segundo informações do governo federal, o Estudo e o Relatório de Impacto Ambiental e o Projeto Básico, contemplando o segmento Água Boa (MT) a Campinorte (GO), foram contratados pela Valec e finalizados em 2010. O trecho também conta com licença prévia 493/2014, cuja prorrogação foi requerida ao Ibama.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet