Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Notícias / Indústria

​Empresário se lança candidato à presidência da FIEMT para buscar crescimento de 15% no setor

Da Redação - Vinicius Mendes

18 Mai 2018 - 11:56

Foto: Reprodução

​Empresário se lança candidato à presidência da FIEMT para buscar crescimento de 15% no setor
O empresário Kennedy Sales registrou oficialmente, na tarde desta quinta-feira (17), sua candidatura à presidência da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt). O ato aconteceu na sede da entidade, em Cuiabá, e contou com a presença de diversos apoiadores, empresários e imprensa. A nova gestão, que atuará no quadriênio 2019/2022, será eleita no dia 3 de agosto.

Leia mais:
Candidato critica subserviência da Fiemt e se posiciona contra fundo do governo; veja a entrevista
 
Kennedy encabeça a chapa “Fiemt Renovada e Independente”, composta por 64 componentes que representam os diferentes segmentos industriais mato-grossenses das diversas regiões do Estado.
 
O candidato é paranaense e está em Mato Grosso há 35 anos. Na indústria atua em diversos segmentos como da energia, química, plástico, mecânico e madeira. Possui empresas nos estados de Mato Grosso, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Goiás e no país vizinho, o Paraguai. “Mas a minha base, onde moro e onde atuo mais fortemente, é Mato Grosso”.
 
Durante o registro da chapa, Kennedy Sales destacou uma das principais metas do grupo que concorre ao pleito da entidade industrial – que, hoje, possui 37 sindicatos filiados, 11.090 mil indústrias, mais de 130 mil empregos formais gerados e, conforme dados de 2016, arrecadaram mais de R$ 3 bilhões de ICMS para Mato Grosso naquele ano.
 
“Queremos mostrar a potência de nossas indústrias e a importância destes setores para a economia do Estado, que gera tanto emprego e renda. Ao mesmo tempo, temos como meta fazer um trabalho mais focado para os empresários junto aos sindicatos, com uma aproximação maior. E, é claro, crescer ainda mais a nossa indústria em torno de 10-15%”, pondera.   
 
Na oportunidade, ele ainda comentou sobre o que será um dos desafios da nova gestão. “Precisamos combater entraves burocráticos que impedem a expansão da indústria em Mato Grosso – isso vai desde a redução de impostos de toda a cadeia de indústrias, a redução da alíquota da energia elétrica até melhorar a segurança jurídica dos empresários. Também pretendemos cobrar insistentemente a ampliação da infraestrutura e logística em nosso Estado, que realmente é precária”.
 
Para o representante do setor moveleiro, o empresário José Carlos da Silva, a chapa “Fiemt Renovada e Independente”, representa mudanças efetivas. “Essa chapa vem com uma cara nova, uma visão nova e um modelo novo em que acreditamos. Confiamos nas informações apresentadas, em seu modelo de trabalho e como se posicionaram junto ao nosso setor”, reforça.
 
 
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet