Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Notícias / Agricultura Familiar

Pequenos produtores saem da invisibilidade para uma nova classe média rural

Da Redação - Jardel P. Arruda

15 Ago 2017 - 08:28

Foto: José Medeiros/GCom-MT

Pequenos produtores saem da invisibilidade para uma nova classe média rural
O secretário de Estado de Agricultura Familiar, Suelme Evangelista (PSB), acredita que as novas políticas implantadas pelo Governo do Estado vão refletir no surgimento de uma nova classe média rural de pequenos produtores. De acordo com ele, os pequenos agricultores foram tirados da obscuridade imposta pela agricultura de larga escala, a grade estrela da economia mato-grossense.

Leia mais:
Pequeno produtor ganha espaço no mercado com inauguração de Atacadão da Agricultura Familiar

“Nós enxergamos algo que era óbvio, mas não era percebido. Era invisível. A grande agricultura é tão forte que ela obscureceu essa existência da agricultura familiar. Parece ainda absurdo, mas no começo do Governo era mais. ‘E essa agricultura familiar? Nem tem’, diziam. Como assim nem tem? 140 mil propriedades, nove milhões de hectares, 647 assentamentos rurais e era invisível”, disse Suelme.

“Como consequência disso, temos o empoderamento político da agricultura familiar. As pessoas estão falando mais sobre isso. Os prefeitos estão escolhendo melhor os secretários porque tem política pública. É a força da pauta do Governo que faz o processo de mudança do que é prioridade na administração pública”, completou.

Uma das protagonistas do atual Governo do Estado, a Secretaria de Agricultura Familiar tem realizado um trabalho para aumentar a capacidade de produção e também de negociação dos pequenos produtores. Entre os objetivos, está o de acabar com os atravessadores entre o agricultor e os pontos de revenda, para aumentar o lucro.

Enquanto isso, a entrega de máquinas, especialmente de patrulhas automatizada e refrigeradores para leite têm alterado a rotina do pequeno produtor. Além das entregas, mais de 75 máquinas foram tomadas por uso indevido em grandes propriedades e redistribuídas a assentamentos.

“O que era impossível acreditar que uma associação pudesse ter uma patrulha 70 cavalos, com todos os implementos, um tratorzinho, a tecnologia chegando no campo. O cara ta lá na televisão dele não tem idéia do que é pegar uma enxada e ficar revirando terra para plantar. Nós estamos entregando patrulha com enxada rotativa que revira o solo e prepara o cultivo mais rápido. Isso ganha tempo, eficiência produtiva, o resultado da planta é melhor”, afirmou Suelme.

“Em um futuro muito próximo, Mato Grosso vai criar uma nova classe média de pequenos produtores, empoderada, organizada politicamente, com visão de negócio e tudo mais. Temos muitas oportunidades na agricultura família”, concluiu.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet