Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 12 de maio de 2021

Notícias / Agronegócio

oportunidade

Cidinho afirma que crise é chance do país se livrar de “monopólio” da JBS

Da Redação - Jardel P. Arruda

31 Mai 2017 - 16:40

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Cidinho afirma que crise é chance do país se livrar de “monopólio” da JBS
O senador Cidinho Santos (PR) afirmou que o momento político é propício para o Brasil reduzir a dependência da JBS para o abate bovino através de expropriações das plantas fechadas. Outra forma seria ajudar frigoríficos que só possuem inscrições estaduais a conseguir a federal.

Leia mais:
Maggi e Novacki têm bateria de viagens para reduzir impacto de crise política e “Carne Fraca” no agronegócio

“Me chamou atenção que 48% dos abates bovinos aqui de Mao Grosso estão na mão da JBS. Então, imagine se acontecer alguma coisa a essa empresa. O que vamos fazer?”, alertou Cidinho.

De acordo com ele, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento pode usar o mesmo tipo de expropriação que em outra situação a beneficiou. “A JBS tomou um laticínio da BRF lá no Rio de Janeiro porque havia 6 meses que ele havia sido construído e não estava funcionando. Foi expropriado”, contou.

“É hora de chamar responsabilidade. Quem não quiser abrir, vamos expropriar. Ajudar os frigoríficos que só tem inscrição estadual ganhar a inscrição federal. Não ficar tão dependente de uma empresa só que está indo embora para os Estados Unidos e nos deixa com cara de bobo. E que ainda fala mal da nossa inspeção sanitária porque com certeza querem levar animal vivo para abater lá nos Estados Unidos”, afirmou.

De acordo com ele, a JBS tem interesses particulares em manter unidades fechadas. Ele chegou a contar o caso de um amigo que ofereceu um aluguel mensal de R$ 1 milhão e mesmo assim não conseguiu abrir a planta.

“Esses frigoríficos que estão fechados têm que funcionar. Tem empresário que quer fazer funcionar. Tem um frigorífico em Mirassol do Oeste. Um amigo meu ofereceu um milhão de reais por mês para funcionar o frigorífico e a empresa não quis. Preferem o frigorífico fechado e deixar só um em Várzea Grande funcionando”, relatou. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet