Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 21 de setembro de 2021

Notícias / Agronegócio

Produtos do Cerrado à base de baru estão expostos na Equipotel

Ministerio do Desenvolvimento Agrário

12 Set 2012 - 19:25

O baru é uma leguminosa típica do Cerrado, de coloração marrom, cuja amêndoa (a chamada castanha de baru) deve ser consumida torrada e é utilizada tanto em receitas doces quanto salgadas. Sua polpa vira geleia e licor. Já o óleo atua contra o reumatismo. Até a casca é aproveitável, com seu poder calórico superior ao carvão de lenha nativa e de eucalipto. E o bom de toda essa história é que os frutos do baru maduro são coletados no chão por agroextrativistas, que deixam uma parte para a reprodução natural da espécie.

Agora que você conhece o baru saiba que o fruto é a aposta da Coopcerrado para a 50ª Equipotel, um dos maiores eventos do setor hoteleiro da América Latina e que ocorre até esta quinta-feira (13), em São Paulo/SP. A ação tem participação do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio do programa Talentos do Brasil, que levou à Equipotel 14 associações e cooperativas da agricultura familiar, entre elas a Coopcerrado, criada há 12 anos e que reúne 1,6 mil famílias, com dois mil sócios – cada família pode ter um ou mais sócios.

A Coopcerrado, Cooperativa Mista de Agricultores Familiares, Extrativistas, Pescadores, Vazanteiros e Guias Turísticos do Cerrado, aliás, colocou seus produtos no estande de 105m² montado pelo ministério na feira em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A atração é o Empório do Cerrado, linha de produtos industrializados à base do baru. Biscoitos, cookies, barra de cereais, granola, castanhas torradas e até a farinha de baru podem ser vistas e degustadas pelos visitantes do evento. A exposição tem o objetivo de divulgar os produtos da cooperativa Brasil afora.

Variedade

“Nossa expectativa é muito boa em relação à Equipotel. Por isso, colocamos em exposição na feira uma variedade grande de produtos para ver quais entre eles têm maior potencial de comercialização. Apostamos na castanha de baru e nas barras de cereais, com seis sabores. A ideia é colocá-los à disposição dos hóspedes nos frigobares das redes hoteleiras”, diz o agricultor Flávio Cardoso da Silva, 29 anos, que trabalha com apicultura, extrativismo de plantas do Cerrado, açafrão e pimenta, no Sítio Santa Rita de Cássia, município de Cidade de Goiás (GO).

O agricultor, aliás, é um dos dez conselheiros que fazem a gestão da cooperativa em 13 municípios – Cidade de Goiás, Heitoraí, Guapó, Palmeiras de Goiás, Itaberaí, Novo Planalto, Jandaia de Goiás, Itapirapuã, Faina, Trombas, Porangatu e Montividiu do Norte (todos no estado de Goiás); e Araguaçu (TO).

Flávio Cardoso enaltece o acesso da cooperativa às políticas do governo federal, como o Programa de Aquisição de Alimentos (“Fazemos doações e indicamos os municípios para a compra de produtos”), Programa Nacional de Alimentação Escolar (“No Pnae, trabalhamos a linha industrializada com o biscoito à base de baru em Anápolis, Goiânia e Brasília, por exemplo”), Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (“Em relação ao Pronaf buscamos diminuir a inadimplência dos cooperados e facilitar o acesso à Declaração de Aptidão ao Pronaf”) e o Arca das Letras (“Temos vários assentamentos e comunidades na Cidade de Goiás com acesso aos livros do Programa”).

O acesso aos programas ajudam a Coopcerrado a chegar ao mercado institucional, sua principal fonte de renda. No ano passado, por exemplo, foram quase 300 toneladas de frutos entregues por meio do PAA e Pnae. O PAA, executado pelo MDA e operacionalizado por meio de organizações da agricultura familiar, disponibiliza recursos para que a organização adquira a produção de agricultores familiares e forme estoque de produtos para comercialização. Produtos que no caso da Coopcerrado privilegiam o desenvolvimento sustentável, preocupação expressa na participação da cooperativa na Equipotel.

Expectativa

Toda a expectativa gerada em torno do evento pelos agricultores familiares integrantes da Coopcerrado tem sua razão de ser, segundo o diretor do Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF/MDA), Arnoldo de Campos. “O MDA trabalha para abrir frentes de mercado para que os nossos agricultores tenham possibilidade de renda e de valorização de sua produção”, afirma Arnoldo de Campos.

De acordo com ele, o setor hoteleiro é um dos segmentos mais dinâmicos da economia. Além da Equipotel, o Brasil sediará eventos mundiais, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas, em 2016. “Levamos ao evento empreendimentos para explorar a oportunidade que o mercado do turismo oferece aos produtos da agricultura familiar”, explica.

Empreendimentos como os que fazem parte do Talentos do Brasil, iniciativa da SAF/MDA criada em 2005. O programa conta, também, com parcerias como o Sebrae e o Ministério do Turismo. Vitais para o apoio aos mais de 608 mil estabelecimentos da agricultura familiar no bioma Cerrado, segundo dados da própria secretaria.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet