Olhar Agro & Negócios

Domingo, 24 de outubro de 2021

Notícias / Energia

Hábitos simples podem minimizar impacto do aumento da energia

Do G1 PE

27 Abr 2016 - 10:39

A partir de sexta-feira (29), os pernambucanos começarão a sentir no bolso o reajuste médio de 9,99% autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nas tarifas da conta de luz. Com o orçamento cada vez mais apertado por conta da crise econômica, a adoção de alguns hábitos simples e o uso correto de equipamentos podem ajudar o consumidor a reduzir o impacto na alta da tarifa da energia.

As orientações são da própria Companhia de Energia Elétrica de Pernambuco (Celpe). Aparelhos elétricos de refrigeração, como geladeiras e ar condicionados, e de aquecimento, como ferros de passar e chuveiros, por exemplo, são os que mais demandam energia e, por isso, deve-se evitar que permaneçam ligados por longos períodos.

A dica é ajustar o condicionador de ar para temperatura confortável (cerca de 23°C). A utilização do timer (temporizador) para evitar o funcionamento desnecessário do condicionador de ar ajuda na economia. Vale recorrer a ventiladores para manter o clima agradável, após a refrigeração do cômodo.

É importante promover com regularidade a manutenção e a limpeza desses equipamentos. Além de higiênica, a medida contribui para um desempenho mais econômico já que a sujeira acumulada no filtro dificulta a troca de calor e passagem do ar, exigindo mais potência e, consequentemente, maior consumo de energia.

O estado de conservação das geladeiras também é um fator importante. Quando em más condições, os refrigeradores chegam a representar 30% do consumo de uma residência, segundo a Celpe. Para evitar desperdício de energia, freezers e geladeiras devem ser instalados em locais ventilados, longe de qualquer fonte de calor e com espaço mínimo de 15 centímetros de paredes e armários. Outra orientação é observar periodicamente a borracha de vedação que, uma vez ressecada, é causa de um dos maiores desperdícios de energia.

No caso do chuveiro elétrico, o recomendável é colocá-lo sempre na posição verão. Quanto mais baixa a temperatura da água, menor o consumo de energia. Os fornos e os ferros elétricos somente devem ser usados quando necessário. É importante otimizar seus funcionamentos para aproveitar o calor, evitando desligar e reaquecer o equipamento com frequência.

Estar atento para o uso de itens como churrasqueiras elétricas e grills. Mesmo eventual, a ligação desses equipamentos deve ser avaliada. A melhor opção é substituir os itens elétricos por modelos a carvão ou a gás. O uso de aparelhos de som em alto volume, nem como de ventiladores na velocidade máxima, resulta também em maior gasto de energia.

Na questão da iluminação, a Celpe observa que as lâmpadas de LED tem ainda melhor desempenho do que as fluorescente normais e economizam cerca de 80% de energia elétrica com maior durabilidade. Um ambiente pintado em cores claras e que fique com as janelas abertas o maior tempo possível também contribui para a eficientização do consumo de energia.

Para obter um consumo racional de energia e assegurar contas livres de inconvenientes, a Celpe aconselha o consumidor a ter atenção no momento da compra de eletrodomésticos. É importante optar por produtos que apresentam o Selo Procel – que indicam os aparelhos mais eficientes e que consomem menos energia.

Reajuste

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou na última terça-feira (26) um aumento médio de 9,99% na tarifa de energia dos clientes da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).

Para a baixa tensão (residências e comércio), o aumento médio será de 11,66%. Já para a alta tensão (indústria), a média do aumento será de 6,77%. A distribuidora atende cerca de 3,5 milhões de consumidores. Vale ressaltar que neste mês de abril não serão cobradas as bandeiras tarifárias. Ou seja, está em vigor a bandeira verde.

Exemplificando, o consumidor residencial convencional que consome 100 kWh/mês, terá um impacto de R$ 54,41 para R$ 60,72 na sua conta. Já o consumidor de baixa renda, com o mesmo consumo de 100 kWh/mês, terá o valor alterado de R$ 20,98 para R$ 23,25.

De acordo com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), os clientes residenciais classificados como baixa renda contam com o benefício da tarifa social, que garante um desconto de até 65% sobre o valor da fatura. Esses consumidores correspondem a 25% do total de clientes da companhia.

Na semana passada, a Aneel já havia aprovado aumento das tarifas de energia de quatro distribuidoras que atendem estados do Nordeste. Os reajustes, para consumidores da Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte e Sergipe, entraram em vigor na última sexta-feira (22).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet