Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias / Energia

alívio no bolso

Bandeira Verde chega em abril e livra mato-grossenses de taxa extra na conta de luz

Da Redação - Viviane Petroli

26 Fev 2016 - 08:00

Foto: Reprodução/Internet/Ilustração

Bandeira Verde chega em abril e livra mato-grossenses de taxa extra na conta de luz
A Bandeira Tarifária Verde finalmente entrará na conta de luz dos mato-grossenses e demais Estados brasileiros. A vigência começa em abril, o que poderá proporcionar uma redução na conta. Hoje, são cobrados R$ 4,50 a mais aos consumidores a cada 100 quilowatts-hora (kWh) e no mês de março, quando passa a ser amarela, será R$ 1,50.

O anúncio foi realizado pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, na noite de quinta-feira, 25 de fevereiro.

Além da bandeira verde, Braga anunciou que em março serão desligadas 22 usinas termelétricas. O volume representa 15 usinas a mais que as setes anunciadas no início de fevereiro. Entre as usinas termelétricas está a de Cuiabá, desligada em janeiro para manutenção e renegociação do contrato de fornecimento de gás com a Petrobras.

"Estamos garantindo que teremos bandeira verde em abril. Portanto, não teremos mais ônus de bandeira para o consumidor", declarou o ministro.

Leia mais:
Tarifas e bandeira vermelha determinadas pelo governo federal são os alvos das reclamações, diz Energisa

De acordo com o ministro de Minas e Energia, a decisão em passar a ser bandeira verde decorreu ao ingresso de novas usinas, de diversas fontes, bem como a melhora da situação dos reservatórios hidrelétricos e da redução de consumo em todo o país.

No total, as 22 usinas que serão desligadas na próxima semana somarão 5 mil MW e trarão economia de R$ 10 bilhões ao ano.

Reclamações

A energia elétrica foi o item mais reclamado no Procon de Mato Grosso em 2015, representando 13,9% ou 5.203 atendimentos realizados dentre as 37.248 reclamações registradas ao longo do ano.

Como o Agro Olhar destacou, em 2015, o reajuste anual de energia elétrica, que entrou em vigor no dia 08 de abril, para Mato Grosso teve aprovada redução de 2,2% pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Contudo, na prática os mato-grossenses não sentiram a retração diante os R$ 4,50 cobrados a casa 100 quilowatts-hora (kWh) da bandeira tarifária vermelha e os aumentos praticados pelo governo federal de 26,8% na tarifa de energia elétrica relativos à Revisão Tarifária Extraordinária (RTE) e outros 6% em decorrência a empréstimos bancários para as distribuidoras de energia, ambos aprovados pela Aneel em março.

Diante os números de reclamações a Energisa relatou ao Agro Olhar que os aumentos das tarifas de energia elétrica e as bandeiras tarifárias são os principais alvos de reclamações dos consumidores mato-grossenses, correspondendo a cerca de 80% das demandas na categoria no Procon Estadual.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet