Olhar Agro & Negócios

Sábado, 27 de novembro de 2021

Notícias / Indústria

AQUISIÇÃO

Frigorífico de frango em Mato Grosso será comprado pelo grupo JBS

De Sinop - Alexandre Alves

16 Jun 2015 - 16:00

Foto: Divulgação

Planta da Anhambi em Tangará da Serra passará a ser administrada pela Seara, do Grupo JBS

Planta da Anhambi em Tangará da Serra passará a ser administrada pela Seara, do Grupo JBS

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a aquisição, pela companhia de alimentos Seara, do frigorífico de abate e produção de carne de frango Anhambi, instalado em Tangará da Serra (240 km ao Norte de Cuiabá). O aval, que não sofreu restrições, foi publicado nesta terça-feira (16), no Diário Oficial da União.

O negócio resulta na entrada do JBS, controlador da Seara, na atividade de abate de frangos em Mato Grosso. Até então, o maior grupo produtor de carne do mundo só atuava com abate de bovinos no Estado, com plantas em Água Boa, Alta Floresta, Araputanga, Barra do Garças, Colíder, Confresa, Cuiabá, Diamantino, Juara, Juína, Matupá, Pedra Preta, Pontes e Lacerda, São José dos Quatro Marcos e Vila Rica.

Leia mais:
Exportações de carne de MT caem após ‘recuo’ de Rússia e Venezuela
Mato Grosso deve confinar 24% a mais de gado em relação a 2014

A Anhambi atua nas atividades de abate de frango, produção de ração para frango de corte para uso cativo e comercialização de carne de frango in natura. A planta industrial faz o abate diário de 90 mil aves. Possui 217 aviários no modelo integrado, com capacidade de produção de 2.2 milhões de ovos ao mês. A geração de empregos diretos fica em torno de um mil.

Para aprovar a aquisição, o Cade levou em consideração o argumento das partes envolvidas, de que a participação do Grupo JBS em alguns mercados de alimentos processados de frango é pouco superior a 20%, não chegando a 30%. A entrada da Anhambi no sistema reforçará o patamar, mas não influenciará no mercado, ao ponto de desestabilizar a concorrência.

“Entende-se, portanto, ser improvável que a operação em tela enseje eventuais riscos de fechamento de mercado”, avaliaram os conselheiros do Cade, concluindo que a operação não apresenta indícios de prejuízos ao ambiente concorrencial.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet