Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias / Emprego

agropecuária puxou

Demissões em Mato Grosso chegam a 6.201 em novembro, revela Caged

Da Redação - Viviane Petroli

19 Dez 2014 - 09:34

Foto: Reprodução/Internet

Enquanto o setor agropecuário foi o que mais demitiu em novembro, o comércio foi o que mais contratou

Enquanto o setor agropecuário foi o que mais demitiu em novembro, o comércio foi o que mais contratou

Mato Grosso registrou em novembro 6.201 demissões a mais que contratações. Enquanto 32.879 admissões foram realizadas no mês o volume de desligamentos somou 39.080. Deste montante 3.743 postos de trabalho foram gerados a menos no setor da agropecuária, dos quais 1.993 postos somente no cultivo da soja.

Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na quinta-feira (18) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Conforme o Caged, apenas o comércio apresentou saldo positivo na geração de postos de trabalho (+1.730). Em contrapartida indústria da transformação (-1.355), construção civil (-2.459) e serviços (-194) apresentaram mais demissões que contratações.

Leia mais
Restrições e obras em rodovias devem levar motoristas a redobrarem a atenção
IPVA deve ficar 2,6% mais barato em Mato Grosso; Previsão é arrecadar R$ 445,7 mi em 2015

Apesar disso, entre janeiro e novembro Mato Grosso registrou saldo positivo de 21.754 empregos celestiais, ou seja, mais admissões que desligamentos.

Evoluções municipais

Cuiabá foi o município que mais empregos gerou em novembro, tendo um resultado 845 postos de trabalho, seguida de seguida Barra do Bugres (+205), Colíder (+75), Barra do Garças (+67) e Juína (+34).

Campo Verde (-456), Várzea Grande (-331), Sorriso (-214), Primavera do Leste (-198) e Nova Mutum (129) foram as que mais desligamentos registraram em relação ao volume de contratações.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet