Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Notícias / Geral

Futuros Produtores do Brasil retoma com objetivo de ampliar a visão para o agronegócio; Veja fotos

Da Redação - Viviane Petroli

10 Mai 2014 - 09:30

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Futuros Produtores do Brasil retoma com objetivo de ampliar a visão para o agronegócio; Veja fotos
Ampliar a visão para a agropecuária e assim dar continuidade as atividades no campo desenvolvidas pelos pais e avós, ou seja, a sucessão familiar. Estes são alguns dos objetivos do projeto ‘Futuros Produtores do Brasil’ que chega a sua segunda edição em 2014. Além de receber uma nova turma com 30 jovens, o projeto dará sequência aos trabalhos que vinha realizando com a primeira turma o ano passado. Para muitos dos futuros produtores muita coisa mudou em suas vidas, principalmente os laços familiares e o modo de discutir o que pode ser implantado na propriedade rural ou mudado.

O projeto 'Futuros Produtores do Brasil' é desenvolvido através de uma parceria da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), com apoio dos Sindicatos Rurais. Os, agora, 60 jovens são filhos, netos e sobrinhos de produtores rurais e empresários ligados ao agronegócio mato-grossense.

Leia também
‘Futuros Produtores do Brasil’ visita Porto de Santos e tem aula sobre seu funcionamento

De acordo com a coordenadora do projeto Cristhiane Brandão, o propósito deste projeto, que iniciou em 2013, é sensibilizar esses jovens para que possam ver as inúmeras oportunidades que possuem através da cadeia produtiva. Entre os objetivos está a motivação sobre a decisão sobre suas carreiras e vida, bem como formar uma liderança jovem no agronegócio de Mato Grosso.

Para participar é preciso que estes jovens estejam estudando o ensino médio ou até o segundo ano da faculdade. As turmas são compostas por jovens de 16 a 24 anos.

Oportunidades e mudanças

Conforme a coordenadora do projeto, ao final da edição de 2013 um questionário foi respondido pelos jovens. Ela revela que 40% deles relataram que após participar do 'Futuros Produtores do Brasil' a comunicação com a família melhorou, que aprenderam a conversar melhor com o pai, a compreender mais o pai e a dar valor ao que possuem. A pesquisa feita com os meninos e meninas apontam que 13% aprenderam a pesquisar melhor o mercado, obtiveram um amplo conhecimento do segmento. Outros 10% revelaram que puderam ter uma visão maior do agronegócio e ter adquirido uma paixão pelo setor produtivo. Alguns ainda relataram terem visto a necessidade de procurar novos recursos e a pensar melhor na hora de vender.

Dos 30 jovens da turma de 2013 93% frisaram a intenção de dar continuidade as atividades familiares no agronegócio.

Para João Paulo Varnier e Matheus Lenz o projeto mostrou que a sucessão familiar é importante. Os dois, que hoje estão com 19 anos, cursam a faculdade de agronomia e já colocam em prática o que aprenderam nos quatro encontros em 2013.

“Eu e meu pai sempre nos acertamos, sempre tivemos um bom relacionamento, mas as ideias quase sempre eram diferentes, então tudo melhorou na parte do diálogo a partir do momento em que eu comecei a participar do projeto, porque um dos assuntos discutidos em nossos encontros é o bom relacionamento com os pais, isso é à base de tudo”, diz João Paulo, de Nova Mutum, que teve o incentivo da família para participar e conhecer o projeto, em especial da irmã.

Com Matheus não foi diferente. “Mexe bastante com o lado familiar. O relacionamento com meu pai mudou tanto no lado afetivo quanto no dos negócios. Ele aceita, hoje, muita mais minhas sugestões e opiniões”, comenta ele, que espera nesta nova etapa de sua turma no projeto um aprofundamento no aprendizado, em especial algo “mais de prática”.

O pai de Matheus, o produtor rural em Sorriso Laércio Lenz, confirma a troca de ideias com o filho na propriedade. “Coloquei ele no Futuros Produtores do Brasil para que tivesse mais conhecimento sobre o agronegócio. As próprias viagens e o convívio com os demais participantes ajudam nessa troca de experiências”.

Encontros

A turma que inicia em 2014 terá quatro encontros que ocorrerão entre maio e agosto. Os encontros serão os mesmos realizados com a turma de 2013, com a exceção de uma cooperativa em Sorriso, que entrou no roteiro no lugar de uma propriedade pecuária em Poconé.

O primeiro encontro da turma de 2014 será na Fazenda Filadélfia, pertencente ao Grupo Bom Futuro, em Campo Verde, hoje (10). Em junho será em uma cooperativa de Sorriso e em julho na Fazenda Gamada, em Nova Canaã do Norte. Já em agosto o grupo viaja para São Paulo onde visitarão o Porto de Santos e a BMF & Bovespa, aonde terão noções de mercado e exportação.

A turma de 2013 volta neste ano com cinco encontros. Entre maio e agosto a turma terá encontros em Cuiabá. Já em setembro serão dois encontros, sendo um em Brasília (DF) e outro em Cuiabá. Já em outubro a programação será em São Paulo.

A sucessão familiar segue como foco dos encontros, segundo Cristhiane. "Essencialmente ampliar a visão do agro e desenvolvê-lo comportamentalmente. A turma de 2013 terá como foco o desenvolvimento de carreira e também conhecerá a vertente política visitando a esfera executiva e legislativa em Brasília e inovação visitando laboratórios de pesquisa em SP", salienta.

"Nestes primeiros quatro encontros tive a oportunidade de apreender e conhecer novas maneiras de cultivo, tanto na pecuária quanto na agricultura. Conhecer o porto de Santos foi um sonho realizado, onde conhecemos para onde vai parte da produção agrícola do Brasil. Podemos também acompanhar o mundo das cotações na bolsa de valores em São Paulo, Tudo isso me fez adquirir cada vez mais conhecimento e ter a base de como colocar todo esse conhecimento adquirido em prática, desde o campo até o mundo dos preços e cotações de uma forma correta", revela João Paulo.

Mulheres

Na turma de 2013 em meio aos 30 jovens o universo feminino se fez presente com três filhas de produtores rurais de Rondonópolis e Tapurah. Em 2014 Cristhiane revela que o número de mulheres inscritas mais que dobrou. "Em 2014 temos oito meninas inscritas. Creio que o mundo agro tem se aberto para a mulher participar, as jovens tem se sentido instigadas a participarem e também tem ocupado seu espaço. São herdeiras que veem a possibilidade concreta de perpetuar o negócio da família, com empreendedorismo, inovação e sensibilidade”.

Confira abaixo fotos dos encontros do projeto 'Futuros Produtores do Brasil' realizado em 2013.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet