Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 21 de setembro de 2021

Notícias / Agronegócio

Desenvolvimento

Número da produção de heveicultura em Mato Grosso é ressaltado no Senado

Da Redação - Victor Cabral

10 Set 2012 - 15:28

Foto: Reprodução/ilustração

Número da produção de heveicultura em Mato Grosso é ressaltado no Senado

Com pouco mais de 100 mil hectares de seringueiras plantados e cerca de 30% de borracha consumida no Brasil, o senador Cidinho Santos enalteceu os números da produção de Mato Grosso e o perfil do Estado para o desenvolvimento da heveicultura na tribuna do Senado.

O Brasil, atualmente, produz cerca de 30% da borracha que consome, bem acima dos 1,08% em 2009, e conta com pouco mais de 100 mil hectares de seringueiras. O senador afirmou que em razão do perfil produtivo em Mato Grosso, o governo federal tem demonstrado interesse em abrir linhas de créditos específicas para os seringais, no âmbito de programas de financiamento da agricultura familiar.

“A medida mais recente, o voto aprovado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), em fevereiro deste ano, autorizou a inclusão de uma linha de crédito especial no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf Eco) para financiamento de seringais”, comemorou Cidinho Santos.

De acordo com algumas projeções, como a do engenheiro agrônomo Adonias de Castro Virgens Filho, para satisfazer as necessidades de consumo no Brasil, em 2030, a área plantada deveria ser de no mínimo 800 mil hectares. “Esses indicadores sugerem que as perspectivas de mercado para a heveicultura são excelentes, com grande espaço para investimento na área”, observou Filho.

Cidinho destacou na tribuna o Programa de Implementação da Heveicultura - feito por meio do MT Regional (MT-Prohevea) - que tem como objetivo promover o plantio de 160 mil hectares em 15 anos, “o que transformaria nossa região no segundo produtor nacional, em prazo de 15 a 20 anos”.

Segundo o parlamentar, que já foi coordenador do MT Regional - quando ocupou cargo de secretário de estado na gestão Blairo Maggi-, o programa é voltado a pequenos e médios produtores e pretende beneficiar mais de 30 mil famílias rurais, em universo de 120 mil pessoas.

Atualmente, estão articulados para implementação desse programa 15 consórcios intermunicipais, com objetivo de orientar os produtores no financiamento, rentabilidade e plantio da cultura.

Como assinala o superintendente Estadual da Cultura da Heveicultura no Estado, Israel Antunes Marques, “para um município com um milhão de árvores em produção equivalente a dois mil hectares, teremos uma movimentação bruta de 1,2 milhão por mês, o que demonstra que a seringueira é uma excelente alternativa de renda para uma cidade”, explicou Marques.

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet