Olhar Agro & Negócios

Sábado, 27 de novembro de 2021

Notícias / Geral

Amazona precisa que Conab destine 50 mil toneladas de milho para avicultura

Canal do Produtor

26 Out 2012 - 11:15

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), Muni Lourenço Silva Júnior, fez um apelo ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, nesta quinta-feira (25/10), para que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) disponibilize, nos próximos leilões, 50 mil toneladas de milho, até o fim do ano, para atender à demanda da avicultura de postura (produção de ovos), piscicultura, suinocultura e bovinocultura no Amazonas. Durante audiência com o ministro, o presidente da FAEA formalizou o pedido com a entrega de um ofício que também solicita a prorrogação, até o fim do ano que vem, da vigência da Portaria Interministerial nº 461/2012, para dar continuidade à política de subsídio ao transporte do milho.

“Se não tivermos garantida essa quantidade de milho, haverá uma paralisação das atividades, desemprego, mortalidade de animais e aumento do custo da cesta básica”, afirma Muni Lourenço, que também é vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Segundo ele, as 50 mil toneladas são necessárias para a manutenção das atividades dos segmentos produtivos até, pelo menos, março de 2013. Da quantidade solicitada, 25 mil toneladas serão destinadas à avicultura, 15 mil à piscicultura e 10 mil para a suinocultura e bovinocultura. O presidente da FAEA estima que só a avicultura e a piscicultura respondam por 26 mil empregos diretos, hoje ameaçados pela escassez do cereal no Estado.

Outra preocupação do presidente da FAEA é com o possível aumento do preço da cesta básica para a população amazonense, caso as medidas solicitadas não forem atendidas. É que o Estado é auto-suficiente na produção de ovos, item que integra a cesta básica. Caso parte da produção das 250 granjas do Estado seja paralisada pela escassez do milho, o Amazonas teria de passar a importar o produto de outras regiões. Essa operação acarretaria um aumento significativo no preço da dúzia de ovos, em razão da complexidade logística e o alto custo do transporte que envolve a região. “O pedido que fiz ao ministro diz respeito não só à manutenção da viabilidade econômica das cadeias produtivas, mas, sobretudo, à perspectiva de aumento do custo da cesta básica para o amazonense”, explicou Muni.

Em outro pleito apresentado ao ministro, o presidente da FAEA pede a inclusão da piscicultura nos editais dos leilões de estoques públicos de milho, bem como no programa “Vendas Balcão” da Conab. O ministro Mendes Ribeiro considerou os pleitos justos e pertinentes e solicitou de imediato ao diretor de Operações e Abastecimento da Conab, Marcelo Melo, a elaboração de um parecer técnico sobre a viabilidade dos pedidos apresentados.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet