Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Artigos

Quando NÃO ser um franqueado

Autor: Ricardo José Alves

13 Jan 2016 - 11:48

A chegada do Ano Novo traz à tona velhos planos e reascende nosso desejo de mudança. Alguns voltam a pensar na possibilidade de pedir demissão e ser dono do próprio negócio. A ideia de ganhar mais e trabalhar menos é, de fato, tentadora. Outros avaliam que chegou o momento de investir em algo para que o filho possa tocar e, assim, alcançar a sua independência financeira. E, por que não buscar uma franquia para realizar todos esses sonhos? Como empresário do setor e com anos de experiência, listo abaixo uma série de motivos pelos quais você não deve ser um franqueado.

Para ficar rico rápido

Franquia não é sinônimo de ganhar na loteria. Não pense que ao tornar-se um franqueado a sua vida financeira vai virar da noite para o dia. Dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostram que, mesmo em momentos de crise, o setor apresenta resultados interessantes, em especial o segmento de alimentação, mas o retorno demanda tempo. Franquia é para quem não te pressa.

Para trabalhar menos

Você até pode trabalhar menos se delegar o comando de sua franquia a um terceiro. Mas o velho ditado popular “é o olho do dono que engorda o gado” é uma verdade absoluta. Se você quer um negócio de sucesso, você não só não vai trabalhar menos, como vai trabalhar muito mais! E se a sua opção é por uma franquia em praça de alimentação, saiba que finais de semana e feriados serão como dias úteis. Mas o resultado, certamente, será recompensador.

Pelo status que a marca vai dar

Pode ser bacana sair por aí contanto aos amigos e familiares que você agora é um franqueado daquela marca descolada, conhecida e desejada por todo mundo. Vale lembrar que status não coloca dinheiro no bolso. Antes de escolher uma franquia, avalie o negócio. Veja se realmente você tem interesse e vai ter paixão pelo o que vai fazer.

Apenas para lucrar

Ter uma franquia não é ter um título de capitalização. Obviamente, o lucro existe, mas vez ou outra será necessário algum tipo de investimento. Leia-se reformas em lojas, modernização de equipamentos, treinamento de colaboradores, entre outras demandas comuns a qualquer negócio.

Para um parente “tocar”

É claro que toda família fica orgulhosa quando pode adquirir um negócio para que algum parente conquiste a sua independência financeira. E a franquia pode ser uma ótima opção, pois o novo empreendedor terá em mãos um modelo já consolidado. Até parece a fórmula do sucesso, mas a aposta pode ser um equívoco se esse parente não tiver a veia empreendedora e/ou nenhuma identificação com a marca.

Quero uma franquia de qualquer jeito

Se esse é o seu caso, leia o item acima novamente. Em vez de imaginar o parente, imagine você.

Escolhendo uma franquia “barata”

Microfranquias enchem os olhos pelas facilidades oferecidas e pelo baixo investimento necessário. Mas lembre-se que o retorno também será pequeno. O mais importante é você não tomar decisões precipitadas. Pesquise, converse com o maior número de franqueados possível, não tenha receio de tirar todas as suas dúvidas com o franqueador. Sinta-se seguro. E não dê um passo maior que a perna.

Porque é amigo ou parente de um franqueador

Ser amigo ou parente de um franqueador não te dará o dom do empreendedorismo, muito menos fará de você um franqueado com vantagens. Toda rede de franquia séria tem suas regras, que precisarão ser seguidas à risca, e uma série de metas, que deverão ser buscadas com todo empenho e seriedade.

Por gostar apenas dos produtos e não do negócio em si

Por fim, ser um consumidor fiel de um produto ou serviço não te credencia a ser um franqueado da marca. Mais do que gostar do negócio, é preciso saber fazer negócio. Ter visão empreendedora, saber lidar com pessoas, negociar com fornecedores e entender o que o cliente deseja e o que ele precisa.

A vontade de crescer, de melhorar e de conquistar coisas novas é o que nos motivam diariamente. E que bom que esses sentimentos existem. Mas toda mudança e decisão requerem bom senso e devem ser feitas com muita segurança. Não deixe que uma decisão precipitada e mal pensada transforme um sonho em uma grande dor de cabeça.

Desejo a todos que 2016 seja um ano repleto de sábias decisões.



*Ricardo José Alves é presidente executivo da Halipar - Holding de Alimentação e Participações, que abriga as marcas Griletto, Montana Express, Montana Steaks, Jin Wok, Jin Jin Sushi e My Sandwich, totalizando 325 unidades franqueadoras distribuídas em 20 estados. Fundou o Griletto em 2004 e adquiriu o Montana Express em 2014.
Sitevip Internet