Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Artigos

Por que quero ser presidente da Aprosoja

Autor: Vanderlei Reck Junior

08 Nov 2015 - 11:45

Nos últimos 20 dias, tive a oportunidade de percorrer os quatro cantos do estado – de Sul a Norte; de Leste a Oeste – e de me reunir com homens e mulheres que fazem parte de um setor que é o responsável por mais de 50% do Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso.

O setor é o agronegócio e as pessoas: os produtores rurais. Esses homens e mulheres são a força e a mola propulsora que jogam pra cima a economia desse estado. Mas esse setor que tanto contribui, também precisa de ações em defesa do pequeno, do médio e do grande – em defesa do coletivo.

E essas andanças serviram para constatar os anseios dos agricultores e os desafios que devem ser enfrentados pela entidade que os representam: a Associação dos Produtores de Milho e Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

A experiência de ir a esses municípios e dialogar diretamente com o produtor rural as especificidades de cada região desse imenso Mato Grosso me deixaram ainda mais motivado para lutar pelos interesses da entidade.

A Aprosoja-MT tem em seu DNA a democracia e a credibilidade. Apesar de jovem – tem apenas 10 anos de existência – é uma entidade forte e reconhecida internacionalmente. E ser candidato à presidência de uma das instituições mais representativas do mundo é uma enorme responsabilidade, que requer conhecimento, habilidade e muito empenho. E estou pronto e preparado para assumir esse grande desafio.

Compomos a chapa de situação – temos o apoio do atual presidente, Ricardo Tomczyk – mas representamos a renovação, todos sabem. A chapa ‘Unir para Fortalecer’ conta com representantes de todas as regiões e, pela primeira vez, na história da Aprosoja, temos uma mulher na composição da diretoria, a candidata à vice-presidência: Norma Gatto, uma mulher guerreira, competente e dedicada.

Mas todos os desafios somente nos motiva. É para superar cada obstáculo, junto com os produtores rurais, que quero ser presidente da Aprosoja. E um dos grandes gargalos que ainda nos desafia é a infraestrutura logística do Estado. Dos 26 mil quilômetros de estradas em Mato Grosso, apenas 6 mil são pavimentados. Como transportar nossos produtos nessa triste realidade?

Para avançarmos nesse e em outros desafios necessários ao desenvolvimento do setor, não vou titubear em atuar fortemente junto à Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e contar com o apoio do vice-governador, Carlos Fávaro, que já foi presidente da Aprosoja-MT e foi eleito com o apoio do setor.

Temos que aproveitar essa relação favorável existente com o poder público para desenvolver ações que beneficiem o produtor, principalmente no tocante à melhoria das nossas estradas, hidrovias e ferrovias; e temos que avançar na verticalização, para agregar mais valor em nossa produção.

Os produtores mato-grossenses são muito conscientes, valorizam o trabalho coletivo e compreendem a importância da nossa entidade. Nem eu e nenhum deles jamais deixaremos que a credibilidade e a independência da Aprosoja-MT sejam violadas. Quero ser presidente da Aprosoja para que a decisão da maioria prevaleça e não o grito da minoria.

Agradeço a todos que estiveram dispostos a ouvir nossas ideias, argumentos e propostas. Ouvi atentamente cada um e aprendi muito. Hoje, a minha vontade em contribuir é imensa e estou muito feliz em participar desse processo, que é único na história da Aprosoja-MT.

Vanderlei Reck Junior é candidato à presidência da Aprosoja-MT pela chapa Unir Para Fortalecer

Comentários no Facebook

Sitevip Internet